Governo da Argentina congela preços da luz, passagens de ônibus e trens por 6 meses

Buenos Aires 10 12 2019-O presidente da Argentina Alberto Fernandez e sua vice cristina kirchner durante a posse foto Frente Todos

O governo peronista de Alberto Fernández sancionou a Lei de Solidariedade Social e Reativação Produtiva aprovada pelo Senado na semana passada. A lei de proteção social entrou em vigor nesta quinta-feira (26).

A lei garante o congelamento do preço de serviços públicos por 6 meses, como as passagens de ônibus e trens e da energia elétrica, exceto para categorias específicas como ex-presidentes, juízes, promotores e diplomatas.

O governo concederá ainda um bônus de 5 mil pesos (cerca de R$ 340) em dezembro e janeiro para os aposentados que recebem o equivalente a 1 salário mínimo. Deve ser apresentada uma reforma na fórmula de cálculo das aposentadorias em até 180 dias.

A lei estabelece uma tarifa de 30% para aquisição de dólares, de compras feitas no exterior e aumenta os impostos sobre bens pessoais.

LEIA TAMBÉM:

Argentina aumenta salários e aposentadorias para retomar crescimento econômico

Presidente extingue a Lava Jato… na Argentina

Leia a íntegra do discurso de Alberto Fernández, novo presidente da Argentina

A Argentina atravessa uma profunda crise econômica e social legada pelo governo neoliberal de Maurício Macri. Atualmente, a pobreza atinge mais de 30% da população do país.