Desembargador Siro Darlan é alvo de operação da PF no Rio

O desembargador Siro Darlan, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), é alvo da operação Plantão, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (24). Ele é investigado pela suspeita de venda de sentenças.

Ao todo, estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao desembargador, inclusive em seu gabinete no TJ-RJ. Há equipes ainda em sua residência na Gávea, zona sul do Rio, em seu escritório na Barra da Tijuca, no centro, e na cidade de Resende, no sul do estado. Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

LEIA TAMBÉM:
Congresso vai promulgar lei de abuso de autoridade, após derrubar vetos de Bolsonaro

Bolsonaro, um miliciano em Nova York

URGENTE: Lula pode ir para o regime aberto

Darlan foi o desembargador que determinou a soltura, no início de setembro, dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, acusados de receber propina na construção de casas populares em Campos dos Goytacazes (RJ). A decisão foi deferida durante plantão do judiciário no Rio, menos de 24 horas após a prisão preventiva do casal.

Em nota, a PF afirmou que operação, tem o “propósito de desarticular esquema criminoso de negociação de medidas liminares deferidas, pela justiça, mediante o pagamento de vantagens indevidas a autoridades públicas”.

Com informações da Veja.