Por Esmael Morais

Moro foi contra a delação de Eduardo Cunha por medo do conteúdo

Publicado em 05/07/2019

Os diálogos entre o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato divulgados pela Veja mostram que Moro era contra a delação do ex-deputado Eduardo Cunha, mesmo sem saber o conteúdo.

LEIA TAMBÉM: Faustão aconselhou procuradores da Lava Jato através de Moro

A reportagem aponta que Ronaldo Queiroz, procurador da força-tarefa da Lava-Jato na PGR, avisou que o advogado de Cunha queria iniciar a negociação de delação premiada. As revelações poderiam ser de interesse dos procuradores de Curitiba, Rio de Janeiro e Natal.

O procurador Queiroz esperava que Cunha delatasse no Rio de Janeiro um terço do Ministério Público estadual, 95% dos juízes do Tribunal da Justiça, 99% do Tribunal de Contas e 100% da Assem­bleia Legislativa.

Moro questionou Dalla­gnol sobre rumores da delação de Cunha e disse “Espero que não procedam”. Dalla­gnol afirma que tudo não passa de rumores. No final da conversa, Moro repete: “Agradeço se me manter informado. Sou contra, como sabe.” Isso sem saber o conteúdo.

Com informações da Veja.