Por Esmael Morais

Governo Bolsonaro lança projeto de militarização da Educação Básica

Publicado em 11/07/2019


O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende construir 108 escolas cívico-militares até 2023. Essa é uma das ações previstas no Compromisso Nacional pela Educação Básica, documento apresentado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira (11), em Brasília.

O documento foi elaborado pelo MEC em conjunto com estados e municípios representados pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). As ações são voltadas para a educação básica, período que compreende desde o ensino infantil até o ensino médio.

Neste ano, o MEC passou a contar inclusive com uma Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares. A intenção é, de acordo com o plano apresentado nesta quinta-feira, implementar o modelo em 27 escolas, por ano, uma por unidade da federação. A medida, segundo o MEC, deve atender a 108 mil alunos, informa a Agência Brasil.

O projeto do governo abre espaço para a militarização da Educação no ensino básico e cria um sistema paralelo de ensino em contraposição à rede tradicional e universalizada já existente nos estados e municípios.

*Com informações da Agência Brasil