Em nota, Moro critica invasão de celulares e diz que sempre respeitou MBL

Compartilhe agora!

O Ministério da Justiça e Segurança Pública emitiu uma nota sobre a reportagem publicada neste domingo (23) pelo jornal Folha de S.Paulo em parceria com o site Intercept que revela que os “procuradores da Operação Lava Jato se articularam para proteger Sérgio Moro e evitar que tensões entre ele e o Supremo Tribunal Federal (STF) paralisassem as investigações num momento crítico para a força-tarefa em 2016”. Confira a nota:

“O ministro da Justiça e Segurança Pública não confirma a autenticidade de mensagens obtidas de forma criminosa e que podem ter sido editadas ou adulteradas total ou parcialmente”, afirma a nota.

LEIA TAMBÉM:
Moro xingou de “alguns tontos” militantes do MBL, diz vazamento do Intercept

Intercept/Folha: Deltan prometeu fidelidade canina a Moro

“Repudia ainda a divulgação de suposta mensagem com o intuito único de gerar animosidade com movimento político que sempre respeitou e que teve papel cívico importante no apoio ao combate à corrupção”, afirma a pasta, em uma referência ao MBL (Movimento Brasil Livre), citado por Moro em um dos diálogos com o procurador Deltan Dallagnol, chefe da Lava Jato no Paraná.

“A invasão criminosa de celulares de autoridades públicas é objeto de investigação pela Polícia Federal”, completa o Ministério da Justiça.

Compartilhe agora!