PT obtém assinaturas para urgência do PL que proíbe corte na Educação

Publicado em 8 maio, 2019
Compartilhe agora!


A Bancada do PT na Câmara dos Deputados conseguiu na noite de terça-feira (7) o número suficiente de assinaturas para pedir urgência na votação de um projeto de lei – da deputada Maria do Rosário (PT-RS) – que pode vetar o corte de 30% nas verbas destinadas à universidades e institutos federais anunciado por Bolsonaro.

Margarida Salomão que coordena a Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades, ex-reitora da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) –, junto com Maria do Rosário, o líder Paulo Pimenta (PT-RS) e outros parlamentares que atuam nas pautas da educação, conseguiu recolher o número de assinaturas necessárias (257) para protocolar um requerimento de urgência para a votação de um projeto de Lei Complementar (PLP 8/2019) que pode frustrar os planos de Jair Bolsonaro de cortar 30% das verbas destinadas ao ensino superior.

A rapidez com que os apoios ao requerimento de urgência foram conseguidos, segundo as deputados, é um ótimo indicador. “Isso é uma vitória para a luta que mostra o clima do Parlamento! Nós deliberamos isso na reunião da Frente Parlamenta [que acabou por volta das 13h] e agora à noite já conseguimos o número suficiente de assinaturas para transformar essa resolução em realidade”, comemorou a parlamentar mineira.

“A ideia é colocarmos na Lei de Responsabilidade Fiscal as áreas que não poderão sofrer contingenciamento e nisso entrarão os institutos federais e as universidades brasileiras”, explicou Maria do Rosário, que também informou a intenção de alguns parlamentares de apresentar emenda à proposta para incluir a educação básica entre os setores livres de contingenciamento orçamentário.

*As informações são da Agência PT

Compartilhe agora!