Crítica a Bolsonaro faz disparar venda de sanduíches na Burger King

Publicado em 4 maio, 2019
Compartilhe agora!

Nunca antes na história a rede de sanduíches Burger King vendeu tanto lanches no País. Graças à crítica que fez ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A franquia norte-americana levou ao ar comercial em que detona censura a vídeo do Banco do Brasil que homenageava a diversidade.

A peça da Burger King afirma que está recrutando pessoas com o seguinte perfil: “ter participado de um comercial de banco que tenha sido vetado e censurado nas últimas semanas. Pode ser homem, mulher, negro, branco, gay, hétero, trans, jovem, idoso.”

Os bolsonaristas levantam no Twitter uma doentia campanha pelo boicote à lancheria com a hashtag #BoicoteBurgerKing, mas, pelo sorriso no rosto do gerente da franquia em Curitiba, os sanduíches estão vendendo mais que água na capital paranaense e no Brasil.

No fim do mês de abril, Bolsonaro determinou pessoalmente censura à campanha publicitária do Banco do Brasil estrelada por negros e jovens. A medida causou a demissão do diretor de Comunicação e Marketing do Banco, Delano Valentim.

Diz o texto do vídeo da Burger King:

“Procura-se elenco para comercial. O Burger King está recrutando pessoas para seu novo comercial. Para participar, basta se encaixar nos seguintes requisitos: ter participado de um comercial de banco que tenha sido vetado e censurado nas últimas semanas. Pode ser homem, mulher, negro, branco, gay, hétero, trans, jovem, idoso. No Burger King, todo mundo é bem-vindo. Sempre.”

Assista ao vídeo da Burger King:

Compartilhe agora!