fora Macri

Milhares marcham contra a política neoliberal de Macri na Argentina

Publicado em 4 abril, 2019
Compartilhe agora!

Milhares de argentinos saíram às ruas de Buenos Aires nesta quinta-feira (4) para protestar contra a política neoliberal do presidente Mauricio Macri. A mobilização foi convocada pelas centrais sindicais – Central Geral dos Trabalhadores (CGT), Frente Sindical, Central dos Trabalhadores Argentinos (CTA) e movimentos sociais sob a consigna “por la Unidad, la Producción y el Trabajo Argentino”.

A  multitudinária manifestação, que antecede uma possível greve geral no país, percorreu a  avenida 9 de Julho, no centro nevrálgico de Buenos Aires, e seguiu até a Plaza de Mayo, em frente a sede do governo.

O protesto faz parte de um clima social de crescente insastifação com as políticas de ajustes neoliberais de Macri,  que pretende realizar ainda este ano mais cortes no orçamento público para alcançar um déficit zero prometido ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e receber uma assistência financeira de US$ 56 bilhões até 2020.

“Temos que ir em frente e exigir uma proposta alternativa e um modelo diferente para o país”, disse Hector Daer, secretário-geral da CGT, que defende a formação de “uma frente de oposição” para confrontar a aliança dominante Cambiemos (centro-direita) nas eleições presidenciais de outubro.

Durante a manifestação, colunas de trabalhadores de grandes empresa da área metropolitana de Buenos Aires pediam insistentemente a convocação imediata de uma greve geral.

O governo de Macri mergulhou o país na recessão econômica, com uma ampliação do desemprego, uma inflação galopante, cortes brutais na rede de proteção social criada pelo peronismo e ainda jogou na pobreza mais de um terço da população do país.

*Com informações de Página 12 (ARG)

Compartilhe agora!