Amigo de Sérgio Moro acusa Veja de disseminar fake news sobre “bruxaria”

Publicado em 21 fevereiro, 2019
Compartilhe agora!

O presidente do SindiAbrabar (Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares de Curitiba), Fábio Aguayo, amigo dileto do ministro da Justiça Sérgio Moro, distribuiu hoje (21) nota de esclarecimento sobre reportagem “A OUTRA BRUXARIA” de Veja.

Aguayo nega que tenha cometido irregularidade para obter o registro sindical tampouco o ex-juiz da lava jato, apontado pela publicação da Abril como lobista junto ao Ministério do Trabalho.

O dirigente do SindiAbrabar sincroniza sua defesa ao de Leonardo Cabral Dias, coordenador do setor de registros sindicais, do extinto Ministério do Trabalho.

LEIA TAMBÉM
Delator põe Sérgio Moro no bico do corvo, conta Veja

“Não existe prova, ou sequer indícios que o Dr. Sérgio Moro tenha pedido para o Sr. Cabral, ou qualquer funcionário, do extinto Ministério do Trabalho favor para concessão da carta sindical ao Sindiabrabar. Tal tabloide, além de representar Fake News, por ser amparada em alegação inexistentes do Sr. Cabral”, diz um trecho da nota de Aguayo, que anexa uma ata notarial do ex-coordenador de registros sindicais.

Acerca da fotografia em que Cabral, Aguayo e Moro aparecem juntos, o presidente do SindiAbrabar ainda esclarece que: “… a foto apontada pela revista VEJA ocorreu no dia da entrega da carta sindical e, coincidiu, também, com a festividade de aniversário do presidente da entidade, Sr. Fábio Aguayo, por cuja ocasião envolveu reunião de vários amigos e autoridades, dentre eles o Dr. Sérgio Moro.”

Por sua vez, Cabral, em ata notarial, registra que nunca concedeu entrevista aos repórteres de Veja e também jura que não delatou Moro.

“… não respondi a nenhuma pergunta, não relatei qualquer intervenção de Sérgio Moro no ministério, não autorizei o uso da minha imagem, não autorizei o uso da minha fala”, garante o ex-homem forte dos registros sindicais.

Clique aqui para ler a íntegra da nota do SindiAbrabar

Clique aqui para ler a íntegra da ata notarial de Leonardo Cabral Dias

Compartilhe agora!