Por Esmael Morais

Paulo Guedes: fim da aposentadoria vai gerar 10 anos de crescimento; só faltou prometer 70 virgens

Publicado em 02/01/2019

A posse do ministro da Fazenda, Paulo Guedes, foi pra lá de pitoresca. O novo czar da economia no governo Jair Bolsonaro (PSL) jurou hoje (2), durante a transmissão do cargo, que a reforma da previdência vai possibilitar 10 anos de crescimento contínuos. Só falou o moço prometer 70 virgens para os parlamentares que votarem pelo fim da aposentadoria para o povo.

Bolsonaro começou seu governo decretando a redução do salário mínimo de R$ 1.006,00 para R$ 998, uma traição sem precedentes para os eleitores mais humildes que acreditaram no ‘Mito’. Além do corte atingir os trabalhadores também afeta pensionistas e aposentados.

LEIA TAMBÉM
Em menos de 24h, Bolsonaro toma 17 medidas que ‘ferram’ o povão

Voltemos a Guedes, a mente sádica e alter ego de Bolsonaro contra os mais pobres.

Segundo o discurso do ministro, simplificar impostos, privatizar, desestatizar o mercado de crédito, derreter a previdência social e abrir o mercado brasileiro para os gringos. Evidetemente, embora não tenha sido dito, reduzir os salários (1º ato do governo Bolsonaro).

Traduzindo para o bom português: vem aí mais ferro nas nádegas do povão.