Bolsonaro reunido hoje com seu ‘Incrível exército de Brancaleone’ formado por 22 ministros

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) está reunido nesta quarta (19), em Brasília, com seu ‘Incrível Exército de Brancaleone’ composto por 22 futuros ministros.

Também participa do encontro de hoje, na Granja do Torto, o vice-presidente eleito general Mourão (PRTB). A atividade se estenderá até o final desta tarde.

LEIA TAMBÉM
‘Futura assessora de Moro vazava para a Globo’, diz Garganta Profunda da República de Curitiba

Dentre as pautas debatidas com seu incrível Exército, Bolsonaro está pedindo que sua futura equipe adote a mesma linguagem de extrema-direita, qual seja, pau no PT, nos homossexuais, estrangeiros, quilombolas e índios. Sobra cacete, ainda, para os venezuelanos e cubanos que foram desconvidados para a posse no dia 1º de janeiro.

A imprensa ganhou destaque igualmente relevante na reunião. Para Bolsonaro, jornalistas e profissionais da comunicação são inimigos número um do governo que se avizinha.

Confirma os 22 que integram o ‘Incrível Exército de Brancaleonse’:

Onyx Lorenzoni (Casa Civil)
Paulo Guedes (Economia)
General Augusto Heleno (Segurança Institucional)
Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia)
Sérgio Moro (Justiça)
Tereza Cristina (Agricultura)
General Fernando Azevedo e Silva (Defesa)
Ernesto Araújo (Relações Exteriores)
Roberto Campos Neto (Banco Central)
Wagner Rosário (Transparência e CGU)
Luiz Henrique Mandetta (Saúde)
André Luiz de Almeida Mendonça (AGU)
Gustavo Bebianno (Secretaria Geral da Presidência)
Ricardo Vélez Rodríguez (Educação)
General Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo)
Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura)
Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional)
Osmar Terra (Ministério da Cidadania)
Marcelo Álvaro Antônio (Turismo)
Bento Costa Lima (Minas e Energia)
Dalmares Alves (Mulheres, Família e Direitos Humanos)
Ricardo de Aquino Salles (Meio Ambiente)