Para diminuir desgaste, quatro mulheres irão compor equipe de transição

Na última segunda feira (4) foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União uma lista com os nomes de 27 pessoas para fazer parte da equipe de transição do governo Jair Bolsonaro (PSL). Entre essas pessoas, um deputado condenado por estelionato e um sócio de uma empresa ligada a disparos em massa via WhatsApp, mas nenhuma mulher.

LEIA TAMBÉM:
Mudaram o nome do Tenor Jean William para não desagradar Bolsonaro

Diante do desgaste ocasionado por esse fato, Ônix Lorenzoni, ministro responsável pela transição do governo, anunciou ontem (6) que a equipe contará com quatro mulheres.

Devem ser pulicados no Diàrio Oficial os nomes da coronel do Corpo de Bombeiros do DF, Márcia Amarílio da Cunha Silva; das tenentes do Exército, Sílvia Nobre Waiãpi e Liane de Mour; e de Clarissa Costa Longa e Gandour, economista.

A equipe pode ter até 50 pessoas nomeadas em cargos e mais apoiadores sem cargos e remuneração.

Comentários encerrados.