Bolsonaro manda a comunicação para o espaço

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta segunda-feira (5) que o Ministério das Comunicações deverá ficar junto com a pasta da Ciência e Tecnologia do ex-astronauta Marcos Pontes. Ou seja, a Comunicação “subiu no telhado” e foi pro espaço.

Num país de dimensões continentais como o nosso e com tanta desigualdade no a acesso à informação, relegar o ministério das comunicações a uma visão tecnicista é uma temeridade.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro pode transformar o Brasil numa Coreia do Norte

Bolsonaro voltou a dizer que não haverá novas demarcações de terras indígenas e que o índio deve ser tratado como “um ser humano igual a nós (sic)”.

“Ele quer evoluir, quer médico, dentista, internet, carro, viajar de avião. Quando tem contato com a civilização, vai se moldando a outra maneira de viver, que é bem melhor que a dele. O índio não pode ser animal dentro do zoológico. Por que o índio não pode ter liberdade? Se quiser vender a terra, que venda, explore, venda. A Funai participa em laudos para dizer se existe vestígio de índio no terreno. Isso não pode continuar existindo no Brasil”.

Com informações do Estadão.

Comentários encerrados.