A campanha de 26 dias de Haddad

Muitos endereçaram mensagens esta manhã, ao Blog do Esmael, perguntando se a campanha de 26 dias é suficiente para eleger o candidato de Lula, qual seja, Fernando Haddad (PT), à Presidência da República. A resposta é sim e eu explico.

Não é nenhuma novidade a troca de candidatos nas eleições brasileiras, sejam elas para prefeito, governador ou mesmo para presidente. O advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira, em várias oportunidades, mostrou que é uma praxe no sistema eleitoral brasileiro.

Dito isto, talvez a campanha mais curta e o case de maior sucesso na história política do país tenha sido a ‘Campanha dos 12 dias’ de Jaime Lerner, em 1988, na disputa pela Prefeitura de Curitiba.

Vindo de uma derrota para Roberto Requião, em 1985, na capital paranaense, Lerner só conseguiu eleger-se porque substituiu o então candidato a prefeito Algaci Túlio a 12 dias da eleição. Foi o fato novo naquele pleito. Três outros candidatos desistiram de concorrer para garantir a vitória do arquiteto que, mais tarde, foi eleito e reeleito governador do Paraná.

Portanto, Haddad poderia obter êxito na empreitada com apenas 13 dias de campanha. Terá o dobro de tempo para convencer o eleitorado.

Comentários encerrados.