Tempo de TV de Alckmin é produto de transações espúrias, diz colunista da Folha

Publicado em 26 agosto, 2018
Compartilhe agora!

O jornalista Janio de Freitas, em sua coluna na Folha, lamenta a distribuição antidemocrática do tempo de TV no horário eleitoral. Ele afirma que os 5 minutos e 32 segundos que terá Geraldo Alckmin (PSDB), mais da metade de todos juntos, é ‘produto de transações espúrias’ que sintetiza a deformação e a desigualdade na competição.

LEIA TAMBÉM
Alckmin chifrado no próprio ninho por dobradinha Doria-Bolsonaro em SP

Janio tem razão. Não faz sentido o vice-líder da pesquisa, Jair Bolsonaro (PSL), ter apenas 8 segundos no horário eleitoral e o quarto colocado — o candidato tucano — monopolizar mais da metade da propaganda em virtude de negociações do PSDB com o Centrão (DEM, PP, PPS, PTB, PR, PSD, SD e PRB).

Lula ou Haddad, líderes em todas as pesquisas de opinião, terão 2 minutos e 23 segundos; Alvaro Dias (Podemos) e seu cãozinho Hugo Henrique terão 40 segundos; Ciro Gomes (PDT) poderá exercitar sua metralhadora verbal em 38 segundos; e Marina Silva (Rede), a Fadinha da Floresta, disporá de 21 segundos no horário eleitoral.

Ciro afirmou ontem (25) que Alckmin vai provocar sono com quase 6 minutos na TV. Faz sentido.

Compartilhe agora!