Por Redacao

Bolsonaro defende ‘governo da barbárie’ na sabatina de Bonner no JN

Publicado em 28/08/2018


O candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, foi o entrevistado nesta terça (28) na sabatina promovida pelo JN da TV Globo. A entrevista foi conduzida pela dupla William Bonner e Renata Vasconcellos. Durante a entrevista o candidato do PSL abriu a “caixa de ferramenta” e chegou a acuar em alguns momentos os entrevistadores.

Bolsonaro apresentou com desenvoltura o seu “programa de governo”, um rosário de barbaridades. Sobrou tiro, porrada e bomba para todos os lados. Sobre os direitos dos trabalhadores, o candidato defendeu a tese: “nenhum direito para garantir emprego, é o que empresários dizem”. Na Segurança Pública, Bolsonaro defende “condecorar policiais que matam bandidos”. Ou seja, licença para matar.

Bolsonaro defendeu também como inevitável a “desigualdade salarial entre mulheres e homens”. Além disso, voltou a lembrar que “Roberto Marinho defendeu o golpe de 1964”. O que provocou uma nova resposta do Jornal Nacional.

Um momento constrangedor foi quando o candidato tentou mostrar um exemplar do “Kit Gay”, forma como Bolsonaro se refere a cartilha que defende os direitos civis de pessoas GLBTI.