Noam Chomsky vê ataque das elites contra Lula

O linguista norte-americano Noam Chomsky, de 89 anos, em entrevista à Folha, afirmou que o ex-presidente Lula é alvo de ataque das elites e o objetivo é impedir o ex-presidente de disputar e vencer as eleições de outubro.

“O fato de “essa gente” ter voz na determinação dos rumos do governo, em vez de ficar em seu lugar na base da pirâmide social, é ainda mais intolerável para as classes dominantes. O objetivo mais imediato é impedir Lula de se candidatar em uma eleição que ele certamente venceria, de acordo com pesquisas recentes”, disse ao jornalão paulistano.

Noam Chomsky considera que Lula está preso pela virtude das políticas reformistas “que deram um apoio necessário à massa da população que é reprimida”.

Noam Chomsky pede Prêmio Nobel da Paz ao ex-presidente Lula

Há 9 dias, Chomsky anunciou apoio à indicação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Prêmio Nobel da Paz. A informação foi dada pelo ganhador do prêmio em 1980, Adolfo Pérez Esquivel, que organiza o reconhecimento para o petista mantido preso político na Polícia Federal do Paraná.

“Noam Chomsky se junta à campanha de Lula da Silva para receber o Prêmio Nobel da Paz por sua luta contra a pobreza e a desigualdade”, anunciou Esquivel.

Quanto à campanha pelo Prêmio Nobel da Paz para Lula, o argentino Adolfo Pérez Esquivel concorda com Chomsky argumentando que “a candidatura ao Prêmio Nobel da Paz de Luiz Inácio “Lula” da Silva, ex-Presidente da República Federativa do Brasil entre 2003 e 2010, que através de seu compromisso social, sindicato e político, desenvolveu políticas públicas para superar a fome e a pobreza em seu país, uma das desigualdades mais estruturais do mundo.”

A petição online foi endereçada à presidenta do Comitê Nobel da Noruega, Berit Reiss-Andersen, e pretende já alcançou 250 mil apoiadores.

Comentários encerrados.