Produção industrial abre 2018 com queda, mas ‘Sistema S’ continua firme com Temer

Já foi dito aqui que o ‘Sistema S’ pode representar tudo, menos os industriais que estão no chão da fábrica. A lembrança ocorre nesta sexta (23) porque a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou pesquisa mostrando que o índice de evolução da produção ficou em 48,4 pontos em janeiro, abaixo da linha divisória de 50 pontos. Mas a entidade insiste manter os “patos”, isto é, os industriais abraçados a Michel Temer. Um horror.

LEIA TAMBÉM:
Lava jato chega ao Sistema S. Presidente da Fecomércio é preso no Rio

Também já foi anotado nesta página, mais de uma vez, que o Brasil está experimentando uma das maiores desindustrializações da história da economia mundial. O alerta é do sul-coreano Ha-Joon Chang, professor de economia da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, que recentemente esteve em Belo Horizonte (MG) participando do Fórum do Desenvolvimento.

Voltemos à vaca fria, qual seja, os números da CNI.

Mesmo os industriais levando sucessivas boladas nas costas, a CNI afirma que os empresários estão “otimistas”. Na prática, a entidade do ‘Sistema S’ diz que o setor produtivo é masoquista — que gosta de apanhar.

O nível de ociosidade na indústria continua nos céus, haja vista que a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) subiu 1 ponto porcentual entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018, chegando a 65%. “O porcentual de janeiro é de 5 p.p. inferior à média para o mês entre 2011 e 2016 (70%)”, destaca a sondagem.

Comentários encerrados.