Em nota, PT denuncia perseguição absurda e planejada contra Jaques Wagner

Os líderes das bancadas do PT na Câmara e no Senado, deputado Paulo Pimenta (PT-RS) e Lindbergh Farias (PT-RJ), respectivamente, divulgaram nota nesta tarde denunciando perseguição absurda e planejada contra o ex-governador da Bahia Jaques Wagner. “Enquanto processos envolvendo políticos de outros partidos “prescrevem”, lideranças do PT são objeto de sistemáticos ataques da parceria jurídica-midiática”, diz um trecho do documento conjunto.

Leia a íntegra da nota oficial:

Nota das bancadas: Perseguição absurda e planejada contra Jaques Wagner

Na manhã desta segunda-feira (26), o ex-governador da Bahia, e ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Jaques Wagner, sofreu ação de “busca e apreensão” em sua residência, em Salvador. A ação da PF, espetaculosa como sempre, com ampla cobertura da Rede Globo, segue o roteiro de atacar as principais lideranças do PT.

O “álibi” para a absurda ação, desta vez, é o suposto envolvimento de Wagner em irregularidades nas obras da Arena Fonte Nova, alvo da operação “Cartão Vermelho”.

Na sexta-feira, a juíza Patricia Cerqueira Kertzam, do TRE-BA, havia determinado o arquivamento de inquérito no âmbito eleitoral contra Jaques Wagner. Segundo a decisão, havia falta de indícios mínimos da ocorrência de delito na seara eleitoral para justificar a instauração de inquérito policial no âmbito daquela Justiça Especializada. O caso tinha sido remetido para a justiça da Bahia pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato.

A nova ação da Polícia Federal não deixa qualquer dúvida sobre o caráter persecutório e totalmente antirrepublicano do atual processo judicial em curso. Em mais um passo da escalada, evidenciam um planejamento de alvos a serem atingidos sob o falso, argumento do “combate à corrupção”. Enquanto processos envolvendo políticos de outros partidos “prescrevem”, lideranças do PT são objeto de sistemáticos ataques da parceria jurídica-midiática.

Lindbergh Farias, Líder da Bancada do PT no Senado Federal
Paulo Pimenta, Líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados

Comentários encerrados.