MBL ameaça invadir ato de lançamento de Comitê Nacional pró-Lula em Maringá (PR)

O lançamento do Comitê em Defesa da Democracia e por Eleições Livres em Maringá, Noroeste do Paraná, tem tudo para virar briga de rua no próximo dia 13, pois militantes Movimento Brasil Livre (MBL) prometem invadir a Câmara Municipal da cidade em protesto contra o PT e o ex-presidente Lula.

Akito Willy Taguchi, que nos anos 80 foi vice do então prefeito Ricardo Barros (PP), hoje ministro da Saúde, é quem convoca a manifestação anti-PT na Cidade Canção.

Candidato a vereador em 2016, Willy Taguchi fez apenas 510 votos e não se elegeu para a Casa que pretende invadir no dia 13.

“AJUDEM COMPARTILHANDO, POR FAVOR
Dia 13, 9 h – em concentração em frente à Câmara Municipal, vamos mostrar ao PT o que se pensa aqui, na TERRA DE SERGIO MORO!”

, postou Taguchi nas redes sociais.

O líder dos fascistas maringaenses sequer possui um exército — que supõe existir — mas mesmo assim o membro do MBL considera uma “ousadia” dos petistas lançarem o Comitê Nacional na cidade em que nasceu o juiz Sérgio Moro.

O evento na Câmara é um “aquece” da região para a megamanifestação no dia 24 de janeiro, em Porto Alegre, no julgamento de Lula pelo TRF-4.

“É uma eloquente manifestação de repúdio à esta ousadia”, convoca Taniguchi.

O Blog do Esmael faz uma aposta. Não comparecerão três militantes do MBL à Câmara Municipal de Maringá. É aguardar para conferir.

Pensando bem, Moro deveria escolher melhor suas companhias em Maringá e noutras plagas.

LEIA TAMBÉM:

Exército deixa MBL ‘na mão’ no julgamento de Lula em Porto Alegre

Comentários encerrados.