Marisa Letícia vira nome de viaduto em SP. Aécio Neves vira “marginal” nas redes sociais

A ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta em fevereiro deste ano, foi homenageada emprestando o nome a um viaduto em construção na zona sul de São Paulo. O projeto foi sancionado pelo prefeito em exercício de São Paulo, Milton Leite (DEM). Nas redes sociais, onde se disputa a narrativa, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) virou nome de “marginal” na cidade.

“Marginal” tem sentido duplo. O primeiro, diz o Aurélio, significa “Estrada ou rua junto à margem de um curso de água.;Da margem.;Que está à margem.;Diz-se do assunto, questão, aspecto, etc.;Situado nas margens de um curso de água.”

Já o segundo sentido, ainda de acordo com Aurélio, “marginal” é “Que ou quem vive à margem da sociedade.”

Voltemos à Dona Marisa Letícia, merecidamente homenageada pela cidade de São Paulo.

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou no último dia 11 de dezembro o projeto que concede o nome de Marisa Letícia.

O viaduto Dona Marisa Letícia vai ligar a Estrada do M’Boi Mirim à avenida Luiz Gushiken (ex-ministro, do PT, que morreu em 2013) na região do Jardim São Luís (Zona Sul).

O presidente da Câmara Milton Leite é o prefeito em exercício — que sancionou o projeto — porque o prefeito João Doria (PSDB) e o vice Bruno Covas (PSDB) se licenciaram do cargo para viagem particular.

Comentários encerrados.