Senado gato no telhado

Reforma trabalhista subiu no telhado

O presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB-CE) informou neste domingo (9) ao ilegítimo Michel Temer (PMDB) que a reforma trabalhista subiu no telhado.

O plenário da Casa planeja concluir votação nesta terça-feira (11) do PLC 38/2017, que prevê a precarização da mão de obra e a institucionalização do trabalho semiescravo no país.

Eunício prevê um placar muito apertado na votação. Hoje, segundo o presidente do Senado, o governo possui 42 votos dos 81 senadores. Para aprovar o texto são preciso 41 no plenário.

Dos 81 senadores, 42 declararam apoio explícito ao texto. O governo precisa de ao menos 41 para ganhar a votação no plenário.

Os senadores oposicionistas prometem lutar — até fisicamente, se for preciso — para barrar a reforma trabalhista.

As centrais sindicais também garantem que vão resistir ao desmonte do Estado Social e fim da CLT. “Um governo que não foi eleito e está envolvido em inúmeros escândalos de corrupção quer retirar nossos direitos que foram duramente conquistados”, reagem os líderes sindicais.

O Blog do Esmael vai transmitir ao vivo a sessão de terça.

Comments are closed.