Não é na Venezuela: PM reprime servidores públicos em Curitiba

Compartilhe agora!

A velha mídia costuma falar da violência na Venezuela, mas não gorjeia com tal ênfase sobre o massacre de servidores municipais em Curitiba.

Fora do teatro Ópera de Arame, onde ocorre a sessão bandida da Câmara Municipal, a PM utiliza a cavalaria para pisotear os manifestantes contrários ao pacotaço do prefeito Rafael Greca (PMN).

Os milicianos também meteram bombas, bateram com cassetetes, usaram spray de pimenta, dentre outros métodos violentos. Até um helicóptero foi utilizado para atirar bombas. Há pessoas feridas.

Comerciantes da região abriram as portas para socorrer os feridos, pois os serviços de emergência têm dificuldades de chegar até o local — que fica a 7km do prédio histórico da Câmara, no centro da capital paranaense.

Assista ao vídeo postado pela Rádio BandNews Curitiba:

Compartilhe agora!

Comments are closed.