Por Esmael Morais

Com medo de derrota, Temer adia votação da reforma trabalhista

Publicado em 30/05/2017

Coincidência ou não, é a mesma data que o TSE julgará a cassação de Temer.

O adiamento da votação dificulta ainda mais a aprovação da matéria conforme defendem mídia e rentistas, que torcem pela retirada de direitos dos trabalhadores.

Para o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), a oposição saiu ganhando com o adiamento da votação na CAE. “Não está nada fácil para eles”, analisa.

O tempo joga contra Michel Temer et caterva que podem ser destituídos do poder antes de cometerem mais esse crime.

O acordo para adiar a votação foi costurado pelo senador Paulo Paim (PT-RS).