Bolsonaro é um “pastel de vento”

Compartilhe agora

A polêmica ida do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) ao Clube Hebraica, no Rio, segunda-feira (3), reforça a convicção de que ele vai se isolando e se revelando um verdadeiro “pastel de vento”.

O machismo e os preconceitos de Bolsonaro refletem também a falta de preparo intelectual do parlamentar, desconhecimento da História, além de representarem facetas da doutrina de extrema-direita e fascista.

Ao atacar negros, índios, mulheres, gays, refugiados, dentre outras minorias, Jair Bolsonaro enterra solenemente sua pretensão de chegar à Presidência da República.

Ora, o Brasil foi constituído pela soma de todas as minorias — em determinado estágio da História — e o brasileiro é resultado dessa mistura. Não há uma família sequer neste país que não tenha sangue de índio, negro, estrangeiro ou tenha um gay entre os seus. Nem mesmo Bolsonaro!

Portanto, foi importante o evento promovido pela Hebraica no Rio porque ajudou a desmistificar Bolsonaro e mostrar que ele não passa de um “pastel de vento”.

Na palestra da Hebraica, Bolsonaro disse que tinha ido a um quilombo e que o “afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas”. “Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais.”

O deputado afirmou ainda que o governo gasta mais de R$ 1 bilhão por ano com os quilombos, e que, se ele fosse eleito presidente da República, não iria “ter nenhum centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola”.

Bolsonaro já foi processado pela cantora Preta Gil por dizer que seus filhos não “correm risco” de se apaixonar por negras porque foram “muito bem-educados”.

Como confusão pouca é bobagem para o presidenciável do PSC, ele ainda “guardou” espaço para a sua misoginia: “Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, aí no quinto eu dei uma fraquejada e veio uma mulher”, disse o deputado.

Bolsonaro também é réu no Supremo sob a acusação de incitação pública ao crime de estupro, por ter declarado que “não estupraria a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) porque ela não mereceria”.

Nunca é demais lembrar ao deputado do PSC que as mulheres, por si só, são maioria entre os eleitores brasileiros. Elas representam 53% do eleitorado de 146.470.880. Ou seja, elas somam 76.534.83 votos no país.

Enfim, Bolsonaro é um “pastel de vento”. Não tem nada dentro.

Veja como foi a palestra na Hebraica do Rio:

Comments are closed.