Por Esmael Morais

Rocha Loures deixa o PMDB para assumir a presidência de Itaipu Binacional

Publicado em 29/10/2016

Em julho deste ano, Michel Temer (PMDB) assinou uma lei proibindo a indicação de políticos para cargos em estatais. Por isso Rocha Loures deixou a legenda que quase o levou à Prefeitura do município que tem a segunda maior arrecadação do Paraná.

A iminente nomeação do pai do lugar-tenente de Temer, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, homônimo do empresário, porá fim à gestão de 13 anos e meio do petista Jorge Samek na Itaipu.

Outros nomes disputaram com Rocha Loures a direção geral da estatal binacional, dentre os quais o ex-deputado Abelardo Lupion (DEM) e Moysés Pessuti (PSD). Mas esses dois últimos deverão se contentar com diretorias importantes na empresa energética — Financeira e Jurídica, respectivamente.

Para a diretoria de Administração permanece cotada a advogada Cristina de Albuquerque Maranhão Gomyde e a comunicação de Itaipu será comandada pelo jornalista Ike Weber.