Lava Jato solta Mantega. Curitiba já tem palavra de ordem para hoje: “1, 2, 3… Moro no xadrez”

moro_mantegaO juiz federal Sérgio Moro, de olho no Ibope, “afrouxou a tanga” horas depois de mandar prender o ex-ministro Guido Mantega.

O magistrado recuou da prisão do ex-titular da Fazenda — e responsável pela fase de pleno emprego no país — diante dos protestos contra a operação policial ocorrida dentro do hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Mantega enquanto acompanhava a mulher dele que foi operada de câncer. Ação da Lava Jato foi desumana, para dizer o mínimo.

O PT também acusa o juiz de fazer “boca de urna” para o PSDB e ameaça denunciá-lo por crime eleitoral no TSE.

Por mais essa ‘prisão política’ [revogada devido à repercussão], Moro é conhecido em Curitiba como o coronel Ustra das Araucárias.

No despacho em que revoga a prisão temporária, Moro diz que não era de conhecimento da Justiça, do Ministério Público Federal e da autoridade policial que o ex-ministro estaria no hospital nesta quinta-feira (22) acompanhando a cirurgia de sua mulher.

Pelo sim pelo não, hoje à noite, em Curitiba, manifestantes vão as ruas repetir a seguinte palavra de ordem: “1, 2, 3… Moro no xadrez“.

Daqui a pouco, às 18 horas, centrais sindicais e movimentos sociais realizam um comício na escadaria da UFPR (Praça Santos Andrade), em frente ao prédio que o juiz federal leciona Direito Penal.

Comentários encerrados.