14 de setembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Toffoli assume papel de ‘faxineiro’ no judiciário

Toffoli assume papel de ‘faxineiro’ no judiciário

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, assumiu o papel de ‘faxineiro’ no Poder Judiciário. ... 

Leia mais

14 de setembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Toffoli enquadra Moro ao suspender ação contra Mantega

Toffoli enquadra Moro ao suspender ação contra Mantega

O novo presidente do STF, Dias Toffoli, afirma que o juiz Sérgio Moro tentou burlar paradigma da corte ao abrir ação penal contra o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. ... 

Leia mais

2 de dezembro de 2016
por Esmael Morais
7 Comentários

Planalto já cogita demitir Meirelles

meirelles_dolarO banqueiro Henrique Meirelles chegou ao governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) com pinta de “Neymar”, mas, passados seis meses, o ministro da Fazenda está mais mesmo para “Joaquim Levy” — o antigo ministro que desgraçou a economia e acelerou a queda de Dilma Rousseff (PT). Leia mais

29 de setembro de 2016
por Esmael Morais
15 Comentários

Boca de urna da ‘Lava Jato’ é o destaque nas eleições 2016

correia_doria_moroA três dias do decisivo encontro do eleitor com a urna pode-se dizer com segurança que o destaque destas eleições são o juiz Sérgio Moro e sua operação Lava Jato. Nunca antes na História o judiciário fizera “boca de urna” tão descaradamente contra um partido, no caso o PT, nem o TSE fora tão omisso. Leia mais

25 de setembro de 2016
por Esmael Morais
15 Comentários

Operação Boca de Urna: Ministro da Justiça insinua prisão de Palocci em evento do PSDB

palocci_moraes_gleisiO ministro da Justiça Alexandre Moraes disse em evento de candidato a prefeito do PSDB, no município de Ribeirão Preto (SP), neste domingo (25), que a Lava Jato voltará com carga total às vésperas das eleições municipais. Leia mais

23 de setembro de 2016
por Esmael Morais
25 Comentários

Temos que falar sobre a parcialidade do juiz Sérgio Moro

chargeO juiz federal Sérgio Moro, conhecido no Paraná como ‘coronel Ustra das Araucárias’, por questões óbvias, não levou em consideração na delação do lobista Eike Batista que o PSDB recebeu a mesma quantia de recursos em campanhas eleitorais. Leia mais

22 de setembro de 2016
por Esmael Morais
79 Comentários

Lava Jato solta Mantega. Curitiba já tem palavra de ordem para hoje: “1, 2, 3… Moro no xadrez”

moro_mantegaO juiz federal Sérgio Moro, de olho no Ibope, “afrouxou a tanga” horas depois de mandar prender o ex-ministro Guido Mantega. Leia mais

22 de setembro de 2016
por Esmael Morais
70 Comentários

Gleisi denuncia Moro por fazer “boca de urna” contra o PT nas vésperas das eleições

gleisi_vs_moroA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) denuncia nesta quinta (22) que a prisão do ex-ministro Guido Mantega, pela Lava Jato, é uma verdadeira “boca de urna” do juiz federal Sérgio Moro contra o PT. Leia mais

22 de setembro de 2016
por Esmael Morais
82 Comentários

Desumano, Moro prende no hospital o ex-ministro Mantega

moro_mantegaO juiz federal Sérgio Moro determinou a prisão do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, nesta quinta (22), na 34ª fase da Operação Lava Jato. Leia mais

12 de novembro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Ministro da Fazenda rebate Marta: “Não faltou dinheiro”

do Brasil 247
guido_martaO governo Dilma Rousseff foi surpreendido ontem com o tom da carta de demissão da então ministra da Cultura, Marta Suplicy. Na ausência da presidente, que viaja rumo ao G20, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, rebateu as críticas de Marta.

Ela questionou a política econômica e fez torcida para que um novo nome à  frente do Ministério da Fazenda possa “resgatar” a credibilidade do governo junto ao mercado.

Segundo a colunista Vera Magalhães, em conversa com auxiliares, o ministro, cuja saída do cargo também é iminente, disse: “Das duas, uma: ou ela se rendeu ao discurso do mercado financeiro ou quer desviar atenção de sua gestão na Cultura”. E prosseguiu: “E não faltou dinheiro no ministério dela. O que faltou? Talento?”. Leia mais

12 de setembro de 2014
por Esmael Morais
5 Comentários

Economia se recupera com força e aponta para trimestre positivo

via Brasil 247

A economia brasileira cresceu 1,50 por cento em julho sobre o mês anterior, indicou o Banco Central nesta sexta-feira, melhor resultado em seis anos e acima do esperado, um sinal de que a atividade pode ter começado o terceiro trimestre em recuperação.

O àndice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), mostrou que a atividade voltou a crescer após duas quedas mensais seguidas. O resultado de julho passado foi o melhor desde junho de 2008, quando a expansão foi de 3,32 por cento, antes do auge da crise internacional.

Em junho, o indicador havia mostrado contração de 1,51 por cento sobre maio em dados dessazonalizados revisados pelo BC. Anteriormente, havia sido divulgado queda de 1,48 por cento em junho.

O resultado de agora foi também bem melhor que o esperado em pesquisa da Reuters, cuja mediana de 21 projeções apontava alta de 0,80 por cento em julho.

Na comparação com julho de 2013, o IBC-Br recuou 0,31 por cento e acumula alta de 1,14 por cento em 12 meses, ainda segundo dados dessazonalizados.

A economia brasileira entrou em recessão no primeiro semestre, afetada sobretudo pela indústria e pelos investimentos em queda. O cenário de atividade fraca vem junto com o de inflação ainda elevada, num momento em que a presidente Dilma Rousseff (PT) tenta a reeleição.

Em julho, a produção industrial havia avançado 0,7 por cento frente a junho após cinco meses de queda, ainda que os dados tenham sido encarados com cautela por agentes econômicos, que ainda não estavam convencidos na tendência de recuperação.

No mesmo período, no entanto, as vendas no varejo recuaram 1,1 por cento, muito pior do que o esperado, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia: serviços, indústria e agropecuária, assim como os impostos sobre os produtos.

Leia mais

6 de maio de 2014
por Esmael Morais
32 Comentários

Exclusivo: Governo federal deposita empréstimo de R$ 817 milhões na conta do governo Beto Richa

Ministro da Fazenda, Guido Mantega, na manhã desta terça (6), telefonou para o governador Beto Richa informando que já liberou R$ 817 milhões do Proinveste; deputado Ademar Traiano, líder do tucano na Assembleia, disse que alguém! do governo federal assistiu ontem à  noite a entrevista do correligionário no programa Roda Viva, da TV Cultura, viu o tamanho da perseguição que o Paraná vinha sofrendo", disse, referindo-se à  senadora Gleisi Hoffmann.

Ministro da Fazenda, Guido Mantega, na manhã desta terça (6), telefonou para o governador Beto Richa informando que já liberou R$ 817 milhões do Proinveste; deputado Ademar Traiano, líder do tucano na Assembleia, disse que alguém! do governo federal assistiu ontem à  noite a entrevista do correligionário no programa Roda Viva, da TV Cultura, viu o tamanho da perseguição que o Paraná vinha sofrendo”, disse, referindo-se à  senadora Gleisi Hoffmann.

O governador Beto Richa (PSDB) recebeu uma ligação há pouco do ministro da Fazenda, Guido Mantega, informando que os R$ 817 milhões do Proinveste já estão na conta do tesouro estadual. A informação exclusiva foi repassada ao Blog do Esmael pelo líder do tucano na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB). ... 

Leia mais

20 de outubro de 2013
por Esmael Morais
6 Comentários

No epicentro do leilão, Guido vê US$ 180 bi com a privatização do Campo de Libra

do Brasil 247 Ministro da Fazenda e presidente do Conselho de Administração da Petrobras, o economista Guido Mantega está no epicentro de um furacão. Um redemoinho global de especulações se ergue à  volta do leilão dos campos de Libra, pertencentes à  Petrobras, a menos de doze horas de sua realização, na manhã desta segunda-feira 21, num hotel da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A previsão é que as maiores jazidas de petróleo conhecidas no mundo, na Bacia de Campos, sejam leiloadas em cerca de 30 minutos. A Petrobras faz parte dos quatro consórcios concorrentes.

Como Mantega, toda a área econômica do governo e também a presidente Dilma Rousseff dependem diretamente dos resultados do leilão para saberem como passarão os próximos meses. Se um pesado investimento for garantido, por meio dos lances esperados pelo governo, o cofre da administração estará recheado o suficiente para seguir dando estofo à  tentativa de impulsionar o crescimento da economia. Mas se as expectativas se frustrarem, a torrente de críticas à  gestão do próprio leilão será aumentada, além de lançar reflexos negativos para todas as direções da economia.

Por outro lado, Libra atrai não apenas as atenções, mas também boa parte da inveja do mundo, especialmente dos Estados Unidos. Espionando abertamente, o que parece ser uma contradição, o Brasil e, mais precisamente, a Petrobras, os americanos não pediram desculpas pela bisbilhotice de forte conotação comercial e assumiram uma atitude inesperada. As grandes multinacionais petrolíferas do país, assim como suas co-irmãs do Reino Unido, não apareceram para disputar o leilão. Apesar das suspeitas de informação privilegiada !“ ou talvez por causa delas -, essas ausências se deram logo na rodada de inscrições.

Com 1,1 mil soldados do Comando Militar do Sudeste isolando desde a tarde do domingo 20 o endereço do leilão, um hotel turístico na Barra da Tijuca, as interrogações são bem maiores que as certezas. Mas o ministro mantém seu férreo otimismo apesar dos sinais contraditórios sobre o sucesso emitidos à s vésperas do certame.

– Libra vai provocar uma onda inédita de investimentos, da ordem de US$ 180 bilhões em 35 anos, disse Mantega em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que repercutiu fortemente nas agências noticiosas.

Ele garantiu que o Tesouro não irá colocar nenhum recurso para ajudar a Petrobras a fazer frente aos investimentos que, como parceira de todos os concorrentes, terá de fazer nos próximos anos.

– O Tesouro não dará nem nunca deu ajuda para a Petrobras. Não cabe a ele fazer isso. O Tesouro não vai participar da operação de Libra, insistiu Mantega. Neste ano, a companhia deve investir ao todo R$ 97 bilhões, e no primeiro semestre captou US$ 11 bilhões”, completou. Acentuou que a empresa está bem de caixa: “eu sei porque sou presidente do conselho. Há várias dezenas de bilhões de reais lá”.

Classificando o campo de Libra como “maravihoso, que será um dos mais rentáveis do mundo”, Mantega calculou em nada menos que US$ 180 bilhões os volume de investimentos diretos que o Brasil atrairá, no setor e suas adjacências, nos próximos 35 anos.

O ministro mostrou confiança nos resultados, apesar de análises apontaram grandes chances para a participação efetiva de um consórcio concorrente, formado pe Leia mais