Cappelli: Quem vai pegar a bandeira nacional?