Por Esmael Morais

Verba desviada da educação abasteceu campanha de reeleição do tucano Beto Richa, diz blog Gazeta do Povo

Publicado em 22/07/2016

“Em depoimentos, acusados ligados à Valor Construtora disseram que parte do dinheiro desviado das obras em escolas teria abastecido a campanha de reeleição do governador Beto Richa (PSDB), além de campanhas dos deputados Ademar Traiano (PSDB), Plauto Miró (DEM) e Tiago Amaral (PSB)“, diz um trecho da reportagem.

O ex-jornal também conta que a Polícia Federal entrou nas investigações da Operação Quadro Negro porque envolve recursos federais desviados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O governador Beto Richa já é réu em outra investigação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por corrupção na Receita Estadual. Segundo a Operação Publicano, do Gaeco, o tucano também se serviu de propinas para se reeleger em 2014.

Nas duas operações citadas — Publicano e Quadro Negro — mais de uma dezena de amigos, parentes e assessores do governador do PSDB foram presos ou afastados de suas funções devido a condutas criminosas.

O Blog do Esmael foi o primeiro a divulgar sobre o esquema de corrupção na Educação do Paraná, em junho de 2015, que originou a Operação Quadro Negro.

Na quarta (20), educadores e servidores públicos do estado foram ao Centro Cívico, em Curitiba, protestar contra a roubalheira no governo do PSDB. Eles ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa para também reivindicar o cumprimento de acordo que pôs fim à greve das categorias no ano passado.