Partido Progressista confirma presença no ‘enterro’ do impeachment de Dilma

Presidente nacional do Partido Progressista, Ciro Nogueira (PP-PI), nesta quarta-feira (6), anunciou que a agremiação estará presente no 'enterro' oficial do golpe -- ou impeachment -- contra a presidente Dilma Rousseff; senador Roberto Requião (PMDB-PR), no começo da semana, havia solenemente decretado a "morte" do movimento golpista no Congresso Nacional; O PP tem 48 deputados e seis senadores no exercício do mandato e nesta amanhã comunicou que "fica" no governo; extraoficialmente, agora o Palácio do Planalto contaria com 321 deputados para barrar o impeachment no plenário da Câmara. O governo necessitaria de apenas 172 para arquivar o pedido do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Presidente nacional do Partido Progressista, Ciro Nogueira (PP-PI), nesta quarta-feira (6), anunciou que a agremiação estará presente no ‘enterro’ oficial do golpe — ou impeachment — contra a presidente Dilma Rousseff; senador Roberto Requião (PMDB-PR), no começo da semana, havia solenemente decretado a “morte” do movimento golpista no Congresso Nacional; O PP tem 48 deputados e seis senadores no exercício do mandato e nesta amanhã comunicou que “fica” no governo; extraoficialmente, agora o Palácio do Planalto contaria com 321 deputados para barrar o impeachment no plenário da Câmara. O governo necessitaria de apenas 172 para arquivar o pedido do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O presidente nacional do Partido Progressista, Ciro Nogueira (PP-PI), nesta quarta-feira (6), anunciou que a agremiação estará presente no ‘enterro’ oficial do golpe — ou impeachment — contra a presidente Dilma Rousseff.

No começo desta semana, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) já havia solenemente decretado a “morte” do movimento golpista no Congresso Nacional.

O PP tem 48 deputados e seis senadores no exercício do mandato e nesta amanhã comunicou que “fica” no governo.

Extraoficialmente, agora o Palácio do Planalto contaria com 321 deputados para barrar o impeachment no plenário da Câmara. O governo necessitaria de apenas 172 para arquivar o pedido do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Já os oposicionistas precisariam de 342 votos, ou 2/3, de um total de 513 parlamentares na Casa, hoje, considerada matematicamente impossível até mesmo para os golpistas liderados pela velha mídia.

Abaixo, leia a matéria da Agência Brasil sobre o “fico” do PP:

Com 48 deputados e seis senadores, PP apoiará governo Dilma, diz Ciro Nogueira

Karine Melo – Repórter da Agência Brasil

O presidente do Partido Progressista, senador Ciro Nogueira (PP-PI), anunciou hoje (6) que o partido permanecerá na base de apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff, pelo menos, até a conclusão do processo na Câmara dos Deputados. O PP tem hoje 54 parlamentares: 48 deputados e seis senadores em exercício. Há ainda três deputados licenciados.

O partido tinha nesta quarta-feira uma reunião do Diretório Nacional para decidir sobre a permanência no governo, mas, segundo Ciro Nogueira, os próprios parlamentares que pediram o encontro, desistiram da ideia. “Existia um documento assinado por 24 senadores e deputados pedindo o rompimento com o governo. Essa reunião estava marcada para as 14h, mas quando fizemos um levantamento preliminar dos 57 votantes mais de 40 queriam a permanecia do partido na base”, disse o senador com o documento que pede o cancelamento da reunião nas mãos.

O senador Ciro Nogueira disse que ainda não sabe se liberará a bancada para se posicionar como quiser na votação do impeachment, acrescentou que essa decisão ainda precisa ser discutida. “Não vou negar pra você que o partido tem uma grande parcela que vota peloimpeachment e essas pessoas têm que ser repeitadas. A direção partidária hoje tem a responsabilidade de estar ao lado da presidenta Dilma nesta base aliada. É uma situação que vai ser discutida nos próximos dias, mas a orientação partidária é estar ao lado da presidente neste momento.”

Cargos

Ciro Nogueira negou que a decisão tenha sido tomada em troca de um espaço maior no governo que pode incluir até o Ministério da Saúde. Segundo o senador, até que o processo tenha um desfecho no plenário da Câmara dos Deputados, não haverá negociação de cargos no governo. “Nenhum membro do partido nem seu presidente está autorizado a discutir participação no governo”, disse. “Não deixamos nenhuma margem no partido para nenhum tipo de discussão desse tipo.”

Perguntado sobre nomeações, no segundo escalão do governo, de pessoas ligadas ao PP que estão saindo no Diário Oficial da União Ciro Nogueira repetiu que novos cargos não estão sendo negociados, mas justificou que esses são cargos que foram entregues pelo PMDB e que precisam ser ocupados.

Recuo

Na última reunião do presidente do partido com parlamentares na Câmara e no Senado, na semana passada, o líder da legenda Aguinaldo Ribeiro (PB) disse que o partido ainda não tinha definido sua posição, enquanto ao mesmo tempo os deputados Jerônimo Goergen (RS) e Júlio Lopes (RJ) insistiam em dizer que havia uma maioria expressiva no partido pró-impeachment.

“Essa tendência de rompimento só está na cabeça de alguns. Ninguém conhece mais o partido que seu presidente. Isso [ de querer o rompimento] nunca aconteceu no Partido Progressista, nunca houve essa maioria no Partido Progressista e mais uma vez isso está comprovado”, destacou Ciro Nogueira.

13 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to say I am just new to weblog and actually savored this web blog. Almost certainly I’m likely to bookmark your blog . You really come with fantastic articles. Regards for revealing your web site.

  2. I just want to mention I’m very new to blogging and site-building and actually loved your website. More than likely I’m likely to bookmark your blog . You surely have tremendous stories. Thank you for revealing your blog site.

  3. PARABENS PP POR SER COERENTE, POR SER UM PARTIDO QUE HONRA O VOTO DO POVO BRASILEIRO, QUE LUTA PELOS MAIS POBRES QUE RECEBERAM VARIOS BENEFICIOS DOS GOVERNOS LULA E DILMA, OS QUAIS NAO PRECISO CITAR. PARABENS E PODE CONTAR COM NOSSO APOIO. JOAO EUDES

  4. A DILMA FICAAAA, O LULA VEEEM!!

  5. OS GOLPISTAS QUE ESPEREM ATÉ A PRÓXIMA ELEIÇÃO DE PRESIDENTE EM 2018 E VÃO ÀS RUAS, ÀS FÁBRICAS E AO POVO PEDIR VOTOS, PARA SE CREDENCIAREM A ASSUMIR O PODER. LEMBRO QUE TERÃO DE DERRUBAR O LULA, E DE QUE JEITO NÃO SEI, POIS O LULA VAI FICAR MAIS DE 08 ANOS NO PODER.

  6. Infelizmente o País tá pagando o preço da baderna política histórica no Brasil, protagonizada pela maioria de um eleitorado portador de um analfabetismo político e educacional imensurável. Ressalta-se esta baderna com o dinheiro do nosso trabalho, não surgiu agora e sim é histórica. A diferença agora é que ” quem nunca comeu doce, quando come se lambusa” e quem historicamente acostumou à fartura e à vida fácil patrocinada com o dinheiro da corrupção (governos anteriores), não aceitam a situação de exclusão da maracutáia. Se tivéssemos uma população madura politicamente, exigiríamos mudanças radicais em toda a legislação eleitoral nos diferentes poderes, começando pela redução do número de “representantes” e assessores e principalmente do orçamento disponível e ato contínuo exigiríamos eleições gerais para todos os niveis e cargos. Creio que esta atitude, reduziria um pouco o número de ladrões que se dizem nos representar. Penso que a continuação da política do ” Rouba + faz”, é inaceitável nos dias atuais. Quanto às mobilizações, sou favorável, porém que cada cidadão assuma o custo da participação. Luiz Gonzaga-Zootecnista e professor Universitário-PR

    • PROFESSOR A HISTÓRIA É O ARQUIVO VIVO NÃO SEI QUAL A SUA IDIOLOGIA POLÍTICA SE ESQUERDA OU DIREITA MAIS TENHO CERTEZA DE UMA COISA EM QUANTO A MÍDIA E A SUPREMA CORTE FOR POLÍTICA O BRASIL CONTINUARAR ASSIM , MAIS ACHO QUE SE NA SALA DE AULA ENSINAREM O QUE É ESQUERDA E DIREITA O POVO VAI ESCOLHER E CONVECER UM AOS OUTROS ESCOLHER O MELHOR CAMINHO

    • Estranho um professor de história dizer tanta baboseira. A corrupção sempre houve no Brasil, mas só do governo Lula e Dilma ela está sendo combatida. É se o professor não sabe, a policia federal é subordinada ao Presidente. Ministro da Justiça, que é nomeado pelo presidente
      Será preciso desenhar ou você é mais um analfabeto funcional?

  7. Tchau golpista querem o poder vão atras de votos. Até nunca mais.

  8. Olê, olê, oláá… Dilmááá… Dilmááá…
    É bom lembrar que o líder do PMDB na Câmara, Picciani, também está contra o impeachment.

    • Linda manhã de quinta, soprando auspiciosos “ares de abril”, como diria Vinicius de Moraes, para enfeitar nosso dia. #NaoVaiTerGolpe