Coluna do Alvaro Dias: O Brasil passado a limpo

limpo

Em sua coluna semanal, o senador Alvaro Dias (PV) comenta as manifestações de domingo (13) em diversas cidades brasileiras contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Para ele, o povo foi às ruas protestar, enaltecer as instituições da Justiça e “exigir a mudança de um modelo político corrupto e incompetente que fracassou”. Agora, segundo o senador, a pressão está sobre o Congresso Nacional, para que resolva o mais rápido possível a questão do impeachment da presidenta. Para Alvaro, a expectativa da população é a construção de uma nação em que a corrupção e a impunidade não sejam a regra; enfim, um Brasil passado a limpo. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Download áudio

Alvaro Dias*

As manifestações populares do último domingo mostraram que somente uma causa histórica embalaria multidões às ruas do País. Segundo os institutos de pesquisa, foi a maior manifestação popular da nossa história, superando, inclusive, a mobilização em favor de eleições Diretas Já.

É evidente que isso nos convoca à responsabilidade, e joga uma forte pressão sobre o Congresso Nacional para superar o impasse do impeachment da presidente da República. Embora a maioria esmagadora dos presentes na Avenida Paulista (78,4%), segundo o Datafolha, deseje novas eleições, ou seja, prefere que o Tribunal Superior Eleitoral promova a cassação da chapa presidencial.

O importante é verificar que o povo brasileiro foi às ruas protestar, enaltecer as instituições (Justiça Federal, Ministério Público e Polícia Federal) e exigir a mudança de um modelo político corrupto e incompetente que fracassou.

Eu estive, na Esplanada dos Ministérios, no último domingo, e pude constatar que a expectativa da população é de que se construa uma Nação onde corrupção e impunidade não sejam a regra.

Nós assistimos, durante muitos anos, à passividade do cidadão brasileiro diante dos escândalos, e dizíamos que a banalização da corrupção era o maior desserviço prestado ao País pelo governo do PT. Hoje verificamos que a população escapa deste cenário e tem a percepção exata dos danos causados pelo assalto aos cofres públicos.

O cidadão brasileiro sabe que, se os recursos públicos fossem aplicados com decência e honestidade, o País estaria crescendo, e ele não perderia o seu emprego. Sabe também que ele e sua família teriam melhores condições de saúde, saneamento e educação, se o propinoduto não estive abastecendo as contas dos poderosos.

O povo, que foi para as ruas, para as praças e para as avenidas deste País, foi com o desejo de arrancar o Brasil das mãos daqueles que o assaltaram nos últimos anos. E deseja arrancar democraticamente, através do voto em eleições. Os brasileiros querem um Brasil passado a limpo.

*Alvaro Dias é senador pelo Partido Verde. Ele escreve nas quartas-feiras para o Blog do Esmael sobre “Ética na Política”.

18 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Hi there. I found your blog by the use of Google whilst looking for a similar matter, your site came up. It appears to be good. I’ve bookmarked it in my google bookmarks to visit then.

  2. Hi there. I found your site via Google even as searching for a similar subject, your web site came up. It appears to be good. I’ve bookmarked it in my google bookmarks to come back then.

  3. I just want to mention I am just beginner to blogs and absolutely loved you’re blog. Likely I’m want to bookmark your website . You certainly come with exceptional well written articles. With thanks for revealing your website page.

  4. O BRASIL PASSADO A LIMPO E DAR PORRADA NOS PROFESSORES, COMO FÊZ O SEU GOVERNO, DO BETO LIXO E ALCKMIN CHUCHU, TODOS DO PSDB.

  5. Muito estranho. Tão descente e honesto, mas bateu nos professores, nada faz para denunciar o atual governador, quem o superou nas suas maldades,do mesmo partido, claro, apoia EDUARDO CUNHA, o maior câncer Nacional. Os velhos ditados: “para os amigos tudo, para os inimigos os rigores da lei e ” sento-me no meu rabo imundo e aponto o meu dedo podre e fedito para os que eu nao gosto. Já tá velho babao e continua com o nariz pra cima. Vê se consegue se enxergar.

  6. Senador, o senhor se lembra dos elogios que fazia ao Demóstenes Torres? Ao governador cassado do DF, José Roberto Arruda? A defesa apaixonada do candidato a presidente Aécio Furnas Neves? Os elogios ao dono do apartamento em Paris, o Fernando Brasif? Ótimo que o senador não faça elogios ao governo Dilma.

  7. ……oportunista, falastrão.

    O povo nem saiu de casa ainda. A Paulista não é povo.

  8. 1. O Paraná parece gostar dos mesmos coronéis. (Requião não incluso)

    2. Se Alvão Dias acha que engana….engana-se. Sua ficha de votos contra o povo está na NET. Vilão.Omisso.
    Espertalhão.

  9. Pensei que a censura tivesse acabado em 1985, fim da ditadura militar. Eita pêga!

  10. Baby doll de nylon
    combina com voce
    pode ate ir no baile
    ou aparecer na tv…

  11. Não estou o acusando de nada mas tenho curiosidade de suas explicações sobre o caso Youssef Banestado, caso de sua campanha financiada com dinheiro do povo de Maringa, caso filha que cobra sua parte em 16 milhões de sua fortuna, caso acusação sobre sonegação de imposto, caso terrenos da Petrobras comprado me parece por 3 milhões e logo em seguida vendidos com preços bem acima disso seria interessante ele passar a limpo isso a população que sabe acreditaria nele podem até ser acusações falsas da imprensa mas ele deveria dar uma explicação a população e principalmente para aqueles que confiam nele.

  12. O velhusco não aprende ou não quer aprender. Sua análise é muito mais a de um fã iletrado do Diogo Mainardi do que a de um senador da República. E se acreditar em suas palavras, podemos suspeitar que o senador é portador de demência grave. Como os medíocres que levam champagne para beber em “manifestações populares”, o senador quer nos fazer acreditar que o PT inventou a corrupção. Além de ser um ignorante histórico, seus aspones não devem ter lhe passado a delação do seu companheiro Delcídio. Está lá o relato da corrupção no tempo de FHC, a corrupção do seu líder partidário (o senador continua tucano, só que na filial), o senador Aécio que, na totalidade, tem o mesmíssimo dircurso que o seu. A História vai reconhecer a grande contribuição que a presidente Dilma está dando no combate à corrupção. Ela não fez o que o outro líder do senador verdinho (que não deve apreciar a natureza de Camboriú), FHC, fazia: arquivar todos os malfeitos que lhe chegavam aos ouvidos ou à mesa.

  13. Nada a ver, mas “orelha seca” (invenção do Esmael) amigo meu de Brasília, ligou dizendo que a mulher que serve cafezinho para Dilma, mexe-o com o dedo indicador. Isso significa que ela não apita mais nada. Lula, fora do governo, dá as cartas, derruba ministros ministros, por exemplo. No governo, então…

  14. O Alvaro poderia escutar o grande Vagner Moura falando das instituições brasileira e da nossa justiça partidária.
    Da um nojo ver politico tentando pegar carona em manifestações,e ver políticos achando que a gente não sabe que a corrupção tem a ver com ele.

  15. O senador Alvaro Dias não tem moral para falar de corrupção.
    Além do mais fez do Senado um emprego vitalício, sem nada ter feito pelo Paraná em duas décadas. Seu objetivo sempre foi buscar o aumento de seu patrimônio pessoal.

  16. Árvaro, Árvaro, como dizia meu pai. Sua Senhoria é tão inexpressiva politicamente que os bolsominions nem se deram ao trabalho de escorraçá-lo da manifestação em Brasília, como fizeram com Aébrio et caterva. Nem foi convidado para subir em palanques. Acho que não notaram sua presença, para sorte sua.

    • Delcídio denunciou FHC, Aécio, Paes, todos os seus colegas de ex-partido. Além disso, o senhor deveria explicar por que usou avião do Youssef pra fazer campanha e deixou a conta pra ser paga pela prefeitura de Maringá. Álvaro, se a Justiça deste país não tivesse lado, você estaria preso neste momento.