Fruet fora da disputa de 2016

Acometido por uma depressão, o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), poderá não disputar a reeleição em 2016; “Está com a doença da alma”, relata com exclusividade Garganta Profunda do Centro Cívico, informante do Blog do Esmael no Palácio 29 de Março – sede do executivo na capital paranaense; “Tem dias que ele nem aparece na Prefeitura, outros chega escondido, não conversa com ninguém, vai para a casa da mãe e não volta mais”, diz o X-9 do Blog do Esmael, que tem acesso fácil ao gabinete do pedetista; ausência do prefeito abre uma avenida para os adversários mais competitivos: Luciano Ducci (PSB), Rafael Greca (PMN) e Requião Filho.

Acometido por uma depressão, o prefeito  Gustavo Fruet (PDT) pode desistir da disputa pela reeleição em 2016; “Está com a doença da alma”, relata com exclusividade Garganta Profunda do Centro Cívico, informante do Blog do Esmael no Palácio 29 de Março – sede do executivo na capital paranaense; “Tem dias que ele nem aparece na Prefeitura, outros chega escondido, não conversa com ninguém, vai para a casa da mãe e não volta mais”, diz o X-9 mais famoso do Paraná, que tem acesso fácil ao gabinete do pedetista; nas poucas aparições públicas do alcaide, ele criticou a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chefia da Casa Civil; “A nomeação do ex-presidente Lula equivale a renúncia da presidente Dilma ao seu mandato”, disse na semana passada; Fruet recebeu em 2012 o apoio do PT, que indicou a vice Mirian Gonçalves; quadro clínico do pedetista suscita a seguinte pergunta: a depressão teria relação com o quadro político, de perda do aliado?; ausência do prefeito abre uma avenida para os adversários mais competitivos: Luciano Ducci (PSB), Rafael Greca (PMN) e Requião Filho

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), literalmente, entrou em depressão. “Está com a doença da alma”, relata com exclusividade Garganta Profunda do Centro Cívico, informante do Blog do Esmael no Palácio 29 de Março – sede do executivo na capital paranaense.

“Tem dias que ele nem aparece na Prefeitura, outros chega escondido, não conversa com ninguém, vai para a casa da mãe e não volta mais”, diz o X-9 do Blog do Esmael, que tem acesso fácil ao gabinete do pedetista.

A cidade de Curitiba está acéfala, portanto. Não tem prefeito. Fruet poderá não disputar a reeleição, pois sequer conversa com partidos ou vereadores aliados. Fechou-se em copas em virtude da doença.

Sem condições de combate, a ausência do prefeito abre uma avenida para os adversários mais competitivos: Luciano Ducci (PSB), Rafael Greca (PMN) e Requião Filho.

Sem a presença de Fruet [e da máquina] nas urnas, a eleição em Curitiba será completamente outra – e imprevisível seu resultado.

Nas poucas aparições públicas do prefeito curitibano, ele criticou a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chefia da Casa Civil. “A nomeação do ex-presidente Lula equivale a renúncia da presidente Dilma ao seu mandato”, disse na semana passada.

Fruet recebeu em 2012 o apoio do PT, que indicou a vice Mirian Gonçalves.

O quadro clínico do pedetista suscita a seguinte pergunta: a depressão teria relação com o quadro político, de perda do aliado?

O Blog do Esmael deseja melhoras ao prefeito Gustavo Fruet.

Comentários encerrados.