Gaeco prende irmão da vice-governadora Cida Borghetti

Ex-vereador Juliano Borghetti, preso nesta terça-feira (15) pelo Gaeco, é irmão da vice-governadora e cunhado de Ricardo Barros, o homem que pretende cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família; há dois anos, Borghetti já havia tido restrição de liberdade por briga em torcida organizada.

Ex-vereador Juliano Borghetti, preso nesta terça-feira (15) pelo Gaeco, é irmão da vice-governadora e cunhado de Ricardo Barros, o homem que pretende cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família; há dois anos, Borghetti já havia tido restrição de liberdade por briga em torcida organizada.

O ex-vereador de Curitiba, Juliano Borghetti, foi preso na manhã desta terça-feira (15) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

O ex-parlamentar é irmão da vice-governadora Cida Borghetti (PROS) e cunhado do deputado federal Ricardo Barros (PP), vice-líder do governo, que defende corte de R$ 10 bilhões no orçamento do Bolsa Família.

O Gaeco, braço policial do Ministério Público, desenvolve operação que é desdobramento da “Quadro Negro”, que investiga desvio de recursos destinados à construção de escolas.

Em julho deste ano, o ex-diretor de Diretoria de Engenharia, Projetos e Orçamentos da Secretaria de Estado da Educação (SEED), Maurício Jandoi Fanini Antonio, amigo do governador Beto Richa (PSDB), foi preso pelo mesmo motivo que supostamente Borghetti caiu hoje: desvio de recursos da educação.

Há exatamente dois anos, Juliano Borghetti foi exonerado pelo governador Beto Richa da autarquia EcoParaná, vinculada à  Secretaria de Estado do Turismo, depois de seu envolvimento em briga entre torcidas organizadas. Na época, o irmão da vice-governadora também foi preso.

Comentários encerrados.