Por Esmael Morais

No segundo dia, fracasso na “greve” de caminhoneiros continua no país; agora com violência de golpistas

Publicado em 10/11/2015

Os caminhoneiros que não querem parar nos bloqueios estão parando em postos de gasolina para esperar o movimento passar. Mas até nessas paradas estão acontecendo abusos. Segundo matéria da Tribuna do Norte, sete carretas foram incendiadas em pátio de posto em Mauá da Serra (PR).

Em entrevista coletiva nesta segunda (9), o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, afirmou que o governo respeita as manifestações e está aberto ao diálogo, mas salientou que o movimento não encaminhou uma pauta de reivindicação.

“No nosso entendimento é uma greve pontual que atinge pontualmente algumas regiões do país. É infelizmente uma greve que se caracteriza como uma aspiração única de desgaste político do governo”, salientou.

Para o ministro, é preciso colocar os interesses da população acima de outras questões. “Esperamos efetivamente que aqueles que estão envolvidos nessa mobilização, que têm único objetivo de desgaste político, que possam colocar acima de qualquer outra questão os interesses da população brasileira”, enfatizou.

Com informações do Portal Vermelho