Por Esmael Morais

Governador Beto Richa pune mais uma vez os professores cancelando o PDE

Publicado em 13/07/2015

 

Governador Beto Richa descumpriu um dos itens que pôs fim à greve de abril, a retomada do PDE em agosto; Secretaria de Educação jogou essa demanda para o ano que vem; o melhor ainda está por vir ou seria mais uma deliberada decisão de punir os professores que arrancaram a máscara do tucano?

Governador Beto Richa descumpriu um dos itens que pôs fim à greve de abril, a retomada do PDE em agosto; Secretaria de Educação jogou essa demanda para o ano que vem; o melhor ainda está por vir ou seria mais uma deliberada decisão de punir os professores que arrancaram a máscara do tucano?

Mais uma vez o governador Beto Richa (PSDB) age para prejudicar os professores e a educação pública do estado do Paraná. Agora foi o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) que subiu no telhado e, segundo comunicado do próprio governo publicado no portal da Secretaria de Educação (SEED), deve ser retomado somente no ano que vem.

A decisão prejudica centenas de professores atrasando a qualificação dos docentes e a evolução das suas carreiras. E pelo tom do comunicado em que a própria secretária de Educação, Ana Seres, afirma que “é necessária uma reavaliação, rediscutindo seu formato” dá para imaginar que aí vem bomba.

No acordo que pôs fim a primeira greve dos professores em abril, o governo se comprometeu a dar início a uma nova turma do PDE em agosto deste ano. Mas, há tempo que o Programa vinha sofrendo com atrasos de repasses do governo do estado para as universidades estaduais. Algumas instituições chegaram a suspender o programa em função do calote. Cabe às UEs a parte acadêmica de aprimoramento dos professores.

Segundo o secretário de Comunicação da APP-Sindicato, Luiz Fernando Rodrigues, ao não abrir as turmas de PDE em 2015, o governo descumpre não só o acordo que pôs fim à greve, mas descumpre a lei do PDE que estabelece o mínimo de vagas em 3% do total de professores do Quadro Próprio do Magistério (QPM), o que resulta em aproximadamente duas mil vagas.

A direção da APP-Sindicato está reunida na manhã desta segunda-feira (13), e o calote do governo do PDE é um dos assuntos. Após a reunião, a entidade vai entrar em contato com a Secretaria de Educação, mas não descarta medidas judiciais para garantir o PDE.

Magoado com professores e servidores de escolas, que lhe arrancaram a máscara de “bom moço”, Richa os têm punido sempre que pode. Foi assim na reposição de aulas nos fins de semana e a sexta aula só foi possível graças à mobilização de pais e alunos; e se repetiu a maldade no caso da reposição de 3,45%, quando a categoria pedia 8,17%.

Portanto, o novo calote no PDE é apenas mais um capítulo dessa guerra pessoal do tucano contra o magistério paranaense.