Por Esmael Morais

“CPI do Isopor” pode cassar prefeito de Cornélio Procópio, principal aliado de Ratinho Júnior no interior do Paraná

Publicado em 24/07/2015

Ratinho Júnior, do PSC, poderá ficar desfalcado para 2018 numa das principais cidades do Norte Pioneiro; CPI do Isopor poderá recomendar a cassação do prefeito Fred Alves.

Ratinho Júnior, do PSC, poderá ficar desfalcado para 2018 numa das principais cidades do Norte Pioneiro; CPI do Isopor poderá recomendar a cassação do prefeito Fred Alves.

O prefeito do município de Cornélio Procópio, Fred Alves (PSC), poderá ser cassado pela Câmara Municipal se comprovada a irregularidade na compra de caixas de isopor durante o Carnaval deste ano.

Os onze vereadores aprovaram esta semana, por unanimidade, a criação de uma Comissão de Investigação de Inquérito (CPI).

O assunto veio à tona pelo jornalista Odair Matias, em seu blog, que relatou fraude de R$ 6.700.

Na verdade, a Prefeitura simulou a compra de 50 caixas de isopor de 170 litros. No entanto, os produtos não foram entregues à compradora.

O caso de Cornélio, reservado as proporções, é mais ou menos o mesmo procedimento de corrupção na Secretaria de Estado da Educação (SEED) que simulava a construção de escolas, mas o pagamento era real.

Entretanto, há uma diferença básica entre os dois casos. Lá, parlamento vai investigar a irregularidade. Aqui, a Assembleia Legislativa patrocina a “operação abafa” do Palácio Iguaçu.

O jornalista e blogueiro Odair Matias afirma que os procopenses esperam que o prefeito peça afastamento do cargo nas próximas horas, enquanto durar as investigações. Fred Alves havia adiantado que pediria licença caso a CPI fosse instalada. E foi.

Cornélio Procópio fica no Norte Pioneiro a 398 km de Curitiba. É o principal polo da Amunop (Associação dos Municípios do Norte do Paraná), que reúne 20 municípios.