Coluna do Requião Filho: Uma ‘mula manca’ chamada Beto Richa

richa_mula.jpgRequião Filho*

“Pouco se me dá que claudique a onagra, o que me apraz é acicatá-la.”

Perfeito para o nosso Estado e seu alcaide glorificado. O caixa do estado está à s mínguas, está a raspar o tacho. A equipe econômica busca as mais variadas soluções para não recorrer ao parcelamento do 13!º salário do funcionalismo público. A crise é notória e o desespero por parte do alto escalão é palpável… quer dizer… para quase todo o alto escalão do governo… quer dizer, para os que ficaram trabalhando porque tem uns e outros que no meio da tempestade monetária! tiraram o time de campo e foram alhures em busca de outras ondas… artificiais, dentro de uma embarcação vistosa.

Já disse em outras oportunidades que para certas pessoas o importante não é fazer o trabalho, é ter o título, o status a pompa da cadeira e o poder da caneta. Trabalhar que é bom… Bonito é esporar a mula e fazer pose para os amigos, pouco importa se ela manque ou se sofra maiores complicações.

Posso estar engando, a pessoa pode ser menos dada à  preocupações. Pode acreditar que mandou uma ordem aos seus subordinados e que estes resolverão o problema e, portanto, este não mais lhe pertence. O Paraná precisa resolver a questão do 13!º de R$ 800 milhões, e outra com fornecedores de R$ 550 milhões. Onde está o governador? Tirou férias!

Não me entendam mal, eu tirei férias depois da campanha, a Dilma tirou férias, o mundo precisa de férias. Mas pode um governador sumir em meio a uma crise? Pode delegar a resolução de problemas desta estirpe e ir passear de navio?

Invejo a certeza e a calma do governador. Viajar sem se preocupar se os fornecedores irão ver seus créditos quitados podendo fechar ano no azul!. Viajar acreditando que todos os pacotes enviados à  ALEP serão aprovados e que todos os paranaenses irão adiantar o IPVA e que todos os devedores irão optar pelo REFIS e pagar tudo certinho. Eu não dormiria bem nem em terra firme, quanto mais no balanço incerto do mar. à‰ muita certeza de que a ordem de economizar 30% nos últimos meses do ano para pagar 13!º salário vai funcionar.

Já suspendeu repasses à s universidades, que cancelaram o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) destinado à  formação de professores. Será que é possível pegar um bronze sem esquentar a cabeça com isto?

Seja como for, espero que as férias tragam o governador mais bronzeado e disposto do que nunca e que esta recarga energética venha junto com uma solução para a crise financeira do Estado que não implique em corte de repasses para o PDE, ou cancelamento de convênios assinados eleitoralmente com prefeitos, ou o adiantamento de receita que resulta em cobrir a cabeça e descobrir os pés. Descanse em paz governador, o Paraná real lhe aguarda.

A mula manca, mas ainda continua. Até quando aguentará esporadas antes de cair morta?

*Requião Filho é advogado, deputado estadual eleito pelo PMDB, especialista em políticas públicas. Escreve à s quintas no Blog do Esmael.

Comentários encerrados.