Lula na CartaCapital: “Armínio e Aécio são o mundo que não deu certo”

do Brasil 247

Ex-presidente reforça linha de campanha de confronto direto com o PSDB; "O FMI, que estava quietinho, já está dando palpite novamente", alertou Lula, em entrevista à  revista Carta Capital; "A vitória de Aécio seria a vitória do mundo que não deu certo"; ex-presidente respondeu colega Fernando Henrique, que considerou o voto na presidente Dilma Rousseff como do eleitor desinformado; "à‰ lamentável um cientista político estudioso como o Fernando Henrique ter pronunciado uma frase tão agressiva contra o eleitor"; Lula disse estar "preocupado"; "Será que as pessoas estão entendendo que o que está em jogo são dois projetos diferentes?"
Ex-presidente reforça linha de campanha de confronto direto com o PSDB; “O FMI, que estava quietinho, já está dando palpite novamente”, alertou Lula, em entrevista à  revista Carta Capital; “A vitória de Aécio seria a vitória do mundo que não deu certo”; ex-presidente respondeu colega Fernando Henrique, que considerou o voto na presidente Dilma Rousseff como do eleitor desinformado; “à‰ lamentável um cientista político estudioso como o Fernando Henrique ter pronunciado uma frase tão agressiva contra o eleitor”; Lula disse estar “preocupado”; “Será que as pessoas estão entendendo que o que está em jogo são dois projetos diferentes?”
O ex-presidente Lula está reforçando as linhas de confronto direito entre a campanha do PT e o PSDB. “Armínio, Aécio, essa gente toda significa o retrocesso, a volta de um mundo que não deu certo”, disse Lula em entrevista à  revista Carta Capital, que circula a partir desta sexta-feira 10.

– O sistema financeiro está ouriçado para que Aécio ganhe as eleições. O FMI, que estava quietinho, voltou a dar palpite porque sabe onde o seu Armínio Fraga vai colocar os juros, criticou Lula, apostando numa forte alta da Selic.

Ele lembrou que assumiu a Presidência da República, em 2003, com os juros nas alturas e uma dívida externas de 30 bilhões de dólares. Acrescentou ter herdade uma política econômica que não criava empregos.

– Agora, a pretexto de atacar a inflação eles querem criar desemprego. Isso acontece porque eles não se importam em nada com quem trabalha, desferiu o ex-presidente.

Para Lula, “O Brasil o país que tem o futuro mais garantido”. Ele citou o volume de obras de infraestrutura em curso e os recordes que vão sendo batidos na extração do petróleo do pré-sal.

– Não é jogando nas costas do povo um ajuste fiscal, cortando salários, dispensando trabalhadores que vamos fazer o Brasil crescer.

Lula disse estar preocupado com a atenção que a população está dando ao pleito:

– As pessoas não perceberam que o que está em disputa nesta eleição são dois projetos de país. O nosso, que é o presente e do futuro, e o deles, que é de volta ao passado. E é isso o que me preocupa, assinalou o ex-presidente.

Ele não poupou, ao contrário, foi bastante direto na crítica a seu antecessor Fernando Henrique Cardoso:

– Eu me sinto muito ofendido com esse preconceito que chega à s raias do absurdo, atacou Lula. O Fernando Henrique é um cientista político estudioso que não percebeu a evolução política da classe mais pobre. Ele está falando do passado do tempo dele, quando ainda valia o voto de cabresto. O povo mudou e ele não percebeu, continua representando uma certa elite preconceituosa.

Comments are closed.