Mesmo anunciando cessar-fogo, Israel mantém ataques a Gaza

via Opera Mundi

Após admitir ter atingir uma escola da Organização das Nações Unidas (ONU) em Rafah, na Faixa de Gaza, onde pelo menos dez palestinos morreram, o Exército israelense anunciou ontem (03) um cessar-fogo que duraria sete horas. Mesmo assim os ataques foram mantidos em algumas áreas e o terror continua nesta segunda-feira.

Após admitir ter atingir uma escola da Organização das Nações Unidas (ONU) em Rafah, na Faixa de Gaza, onde pelo menos dez palestinos morreram, o Exército israelense anunciou ontem (03) um cessar-fogo que duraria sete horas. Mesmo assim os ataques foram mantidos em algumas áreas e o terror continua nesta segunda-feira.

Segundo fontes oficiais palestinas, uma menina de oito anos morreu e outras 30 pessoas ficaram feridas nesta segunda-feira (04/08) em um ataque israelense no campo de refugiados de Shati, na Cidade de Gaza, pouco após entrar em vigor uma trégua humanitária anunciada por Israel no domingo.

De acordo com Ashraf al Qidra, porta-voz do Ministério da Saúde na Faixa de Gaza, o ataque aconteceu minutos depois das 10h da manhã (horário local, 4h de Brasília), hora na qual Israel disse que tinha suspendido suas atividades ofensivas na faixa durante sete horas. O ataque atingiu a casa da família Bakri, onde morreu uma das filhas e outras 30 pessoas ficaram feridas. Os feridos foram levados ao hospital Shifa.

Uma hora depois, Israel também atacou uma casa no campo de Nusseirat, no coração de Gaza, onde houve um número indeterminado de feridos, segundo o citado porta-voz. O cessar-fogo foi declarado de forma unilateral por Israel para permitir à  população da faixa receber provisões e retornar a seus lares, dias depois das condenações internacionais pelos ataques à s escolas da UNRWA em Gaza.

O Exército israelense anunciou que o cessar-fogo duraria sete horas em grande parte da Faixa de Gaza, mas que não se aplicaria em diversas áreas da cidade de Rafah (no Sul do território), na fronteira com o Egito, onde os militares israelenses continuam sua ofensiva contra militantes do grupo islamita palestino Hamas.

O anúncio do cessar-fogo veio depois que as forças israelenses bombardearam no domingo uma escola da ONU para refugiados palestinos em Rafah, no qual morreram pelo menos dez civis. O ataque foi qualificado como “um ultraje moral e um ato criminoso”, pelo secretário-geral das Nações Unidas, o coreano Ban Ki-moon, em comunicado divulgado por seu porta-voz, no qual também lamenta “outra grave violação da lei humanitária internacional”.

O diplomata coreano ressaltou que os refúgios da ONU devem ser zonas seguras e lembrou que “informou repetidamente à s Forças Armadas de Israel o local dessas instalações”.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Perai, ñ vai ter sanções econômicas contra ISRAEL??? Porq contra a RUSSIA teve sançoes economicas??? ISRAEL esta cometendo um Genocídio na faixa de GAZA!!! Ñ VAI DAR NADA A ELES??ESTES AMERICANOS VAGABUNDOS É PRA ACABAR MESMO!!!

    • Oi meu caro Luizão, é claro que não vai dar em nada, O governo Norte Americano, é controlado por Judeus Sionistas, e aquele babaca Japones da ONU que não honra o passado de seus ancestrais nada fara Tribunal de HAIA nem se fala, e a gente fica com peninha pois crescemos ouvindo uma mentira, que foi a da morte de seis milhos de judeus na Alemanha essa já sabemos que é mentira, acredito eu que essa mentira se tornara realidade, mas com a morte de Palestinos