Coluna do Ademar Traiano: Paraná se une para dar resposta imediata a tragédia das chuvas

Ademar Traiano, nesta quarta, baixa as armas em nome da solidariedade à s vítimas das enchentes no Paraná; segundo a Defesa Civil, 10 paranaenses morreram em decorrência das chuvas e 55 mil pessoas foram afetadas no estado; colunista relata força-tarefa encabeçada pelo governador Beto Richa e pela primeira-dama Fernanda Richa; "O governo do Paraná está lutando, com todas as suas forças, para reduzir os prejuízos e amenizar o sofrimento da população", relata o guru ideológico do Palácio Iguaçu; leia o texto e compartilhe.

Ademar Traiano, nesta quarta, baixa as armas em nome da solidariedade à s vítimas das enchentes no Paraná; segundo a Defesa Civil, 10 paranaenses morreram em decorrência das chuvas e 55 mil pessoas foram afetadas no estado; colunista relata força-tarefa encabeçada pelo governador Beto Richa e pela primeira-dama Fernanda Richa; “O governo do Paraná está lutando, com todas as suas forças, para reduzir os prejuízos e amenizar o sofrimento da população”, relata o guru ideológico do Palácio Iguaçu; leia o texto e compartilhe.

Ademar Traiano*

Chuvas catastróficas, as piores da história, atingiram o Paraná nos últimos dias. 77 municípios já foram declarados em estado de emergência. Nesta terça-feira, outros 50, incluindo a capital, foram colocados nessa categoria.

A dimensão da catástrofe pode ser avaliada por números terríveis. Nove mortos, seis desaparecidos, quase um terço de todos os municípios do estado foi gravemente atingido pela força destrutiva das chuvas, mais de 400 mil pessoas afetadas e 50 municípios ficaram sem água.

Pontes e estradas foram destruídas, casas e cidades inteiras foram alagadas. As enchentes de 2014 já são consideradas uma das maiores tragédias da história do Paraná. O sofrimento das pessoas, muitas perderam tudo o que conseguiram durante uma vida inteira de lutas, é uma tragédia que não tem como ser avaliada.

Fenômenos naturais dessa magnitude – em questão de horas, choveu o esperado para um mês inteiro – são difíceis de prevenir e minimizar o sofrimento provocado na população atingida depende da pronta reação das autoridades.

O governador Beto Richa imediatamente interrompeu sua agenda de trabalho e percorreu pessoalmente os municípios atingidos pelas chuvas do fim de semana. Richa foi a Guarapuava, Pinhão, Cruz Machado, União da Vitória, Prudentópolis, Irati e Porto Amazonas.

No retorno a Curitiba Beto assinou decreto reconhecendo a situação de emergência em 77 cidades. O decreto garante agilidade e elimina burocracias para que os prefeitos tenham condições de usar recursos públicos para atenuar a situação, para recompor cidades, recuperar acessos e socorrer as pessoas que estão em situação de dificuldades.

O decreto foi encaminhado ao Ministério da Integração Social, para que os municípios possam receber apoio também do governo federal e ter acesso a recursos do Banco Mundial.

A Secretaria da Saúde liberou de mais de R$ 5 milhões para que os prefeitos possam contratar mais profissionais, pagar horas extras, para que a população não fique desassistida em nenhum momento, nem de madrugada. Foram enviadas vacinas, remédios para gripe e medicamentos para prevenir doenças comuns após enchentes.

A área da infraestrutura e logística já detectou os pontos em rodovias com pavimento deteriorado, barreiras, pontes prejudicadas e as ações para normalizar o tráfego já estão em andamento. O governo colocou toda sua estrutura, especialmente nos setores de infraestrutura, saúde, agricultura, habitação, assim como a Sanepar e a Copel, para que as pessoas sejam atendidas com toda a urgência.

Na área de saúde, além de encaminhar vacinas e kits de equipamentos médicos aos municípios, estão sendo liberados R$ 6 milhões, do programa VigiaSus, para a compra de medicamentos, contratação e pagamento de hora extra a profissionais de saúde. O repasse desses recursos estava programado para o meio do ano e foi antecipado.

O governo colocou a disposição do atendimento da população aviões e helicópteros do Estado para apoiar resgates e atendimento de fragelados. As Patrulhas do Campo atendem comunidades rurais afetadas, enquanto a Fomento Paraná dá apoio aos empresários atingidos pelas cheias.

A secretaria da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, mobilizou todos os recursos de sua pasta e visitou pessoalmente as regiões mais atingidas pelas do último final de semana em Curitiba, onde mais de 15 mil pessoas foram afetadas pelos alagamentos. A Secretaria da Família, a Defesa Civil e o Provopar tocam uma grande campanha para arrecadação de donativos.

O governo do Paraná está lutando, com todas as suas forças, para reduzir os prejuízos e amenizar o sofrimento da população.

*Ademar Traiano é deputado estadual pelo PSDB e líder do governo Beto Richa na Assembleia Legislativa. Ele escreve à s quartas-feiras sobre governo e parlamento.

44 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. É hora de deixar as diferenças de lado e pensar sério nos problemas. A situação no estado é gravíssima. Vamos ajudar nossos irmãos, doar roupas, alimentos, colchões, móveis, material de construção, alimentos, água mineral, calor humano, solidariedade, amor, carinho e respeito..

    SOMOS UM GRANDE POVO, NENHUM DE NÓS E TÃO GRANDE QUANTO TODOS NÓS JUNTOS…

  2. E muito triste de ver o que as chuvas provocaram no parana, mastemos a certeza que com ou sem a ajuda do governo fedral ou estadual, estes bravos paranaenses vao superar todos esses problemas, pois a unica certeza que temos e que o povo do parana e um povo trabalhador, e vai dar a volta por cima superando a todas estas adversidades.O que nao podemos permitir e que politicos se aproveitem desta situaçao para se promoverem, afinal temos que acima de tudo, nos colocarmos no lugar das pessoas que perderam seus familiares, e nao ficarmos dando ouvidos aquem trouxe
    o que ou quanto,este e o momento em que o grande e sabio politico esquece das suas desavenças politicas e se une ao seu desafeto para ajudar aos que mais estao precisando neste momento, que sao as vitimas das enchentes. Estamos de luto pelas familias que perderam seus parentes vitimas das enchentes que Deus
    as proteja pois e so nele em quem podemos comfiar e no povo solidario do nosso parana, vamos todos ajudar a estas familias com varios tipos de doaçoes, e isso que podemos fazer como bons cristaos.

  3. O paraná não pode receber muito dinheiro, pois o governador e seus mais chegados não sabem manusear dinheiro. Um exemplo é o Estado quebrado e seprocado junto a Secretaria do Tesouro Nacional.
    A propósito, o presidente da Assembléia poderia abrir mão daquele valor do Super Checão, que antes das eleições ele tira uma fotografia e mostra ao povo que está devolvendo ao governador, justificando que o poder legislativo economizou e não gastou todo o valor do orçamento.Esse valor seria ótimo para ajudar os flagelados das chuvas.

    • Estive aqui fazendo as contas e notei que o Governo Federal fez uma doação “milionária” para cada vítima das enchentes do Paraná. Tiveram a coragem de enviar 32 centavos por vítima, isso mesmo, essa merreca.Por que 32 centavos? É só calcular o valor que o Ministério da Integração Nacional enviou ao Paraná, que é de R$ 445 mil e dividir pelo número de vítimas, que é de R$ 140 mil, ou seja, 32 centavos para cada.O intuito do Governo Federal de doar essa verba, é de que sirva para comprar alimentos. Com 32 centavos, talvez dê para comprar um PÃO FRANCÊS para cada um, e esse alimento saciaria a fome das vítimas por tempo indeterminado. PELO MENOS É A IDEIA DELES.SIMPLESMENTE DEBOCHAM DE NÓS PARANAENSES…E a dona Gleisi Hoffmann, ainda tem a cara de pau de querer ser governadora do Paraná.

  4. ENGRAÇADO O GOVERNO DE SANTA CATARINA (DEM) TBM É OPOSIÇÃO AO GOVERNO FEDERAL, NO ENTANTO APRESENTOU PROJETOS DE RECUPERAÇÃO AOS ESTRAGOS QUE A CHUVA FEZ NO ESTADO, ISSO QUE AQUELE ESTADO SOFRE TODOS OS ANOS COM O PROBLEMA, E FOI BENEFICIADO RAPIDAMENTE, ENQUANTO AQUI NO PARANÁ FICAM COM ESSE BLÁ BLÁ BLÁ DE PERSEGUIÇÃO POLÍTICA DAQUI E DE LÁ E O POVO FICA SEM TER O MÍNIMO DE APOIO, ENQUANTO O SR. GOVERNADOR FICA DE HELICÓPTERO VENDO O POVO DO PARANÁ AFUNDAR
    NA LAMA

    • o líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno (PR), condenou, na terça-feira (10), a postura irresponsável e revanchista do Palácio do Planalto diante da tragédia que atinge um dos mais importantes estados brasileiros, que enfrenta os efeitos de uma grande enchente que atingiu 438 mil pessoas, provocou dez mortes, deixou seis desaparecidos e dezenas feridos.
      Para o parlamentar, o anúncio de envio de R$ 140 mil ao estado é um exemplo claro do descaso. “Enquanto o Governo do Estado liberou R$ 6 milhões para enfrentar o problema após o desastre, o Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, anunciou, hoje, apenas R$ 140 mil para ações de assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais no Paranᔝ.
      Na avaliação de Rubens Bueno, o valor que o governo federal está repassando ao Paraná é irrisório frente aos danos causados pela enxurrada. “Apenas R$ 140 mil reais! Esse número demonstra o descaso e a falta de compromisso do Governo Federal com o povo paranaense, que tanto contribui para o desenvolvimento do nosso país. É inadmissível que a presidente Dilma se ausente de sua responsabilidade nesse momento crítico”, condenou.
      A situação política do desgoverno petista de Dilma Rousseff torna-se ainda pior porque a ex-chefe da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), nada fez para aumentar o valor do repasse dos recursos federais ao estado, onde em breve ela estará concorrendo ao governo local. Gleisi, como sabem os leitores, é uma ode à incompetência e à arrogância, que vem apostando na instalação do caos no Paraná como forma de encurtar o caminho que leva ao Palácio Iguaçu. Analisado o cenário utópico e nada inteligente que emoldura o caso ““ para não repetir o vernáculo “descaso” ““, logo percebe-se que Gleisi Hoffmann não tem qualquer condição de comandar o Paraná.

      • ATÉ TU GERVÁSIO, FAZENDO PROSELITISMO COM A DESGRAÇA ALHEIA…

        • Do decreto de ocupação das várzeas que o Beto assinou vc não fala nada GERVÁSIO? Do PL 721/2013 que libera as áreas de mananciais para a especulação imobiliária, nem uma palavrinha GERVÁSIO? Tudo isso tem relação com enchente GERVÁSIO e é tudo obra do teu ídolo Beto Richa, home de Deus!!!Para de fazer política com desgraça alheia GERVÁSIO!

          • O jumento Zoião! Quer dizer que o Beto também é culpado pela enchente! Já tinha percebido essa tendência de petistas, como você, de culparem as vítimas pelas suas desgraças… Mas você passou da conta, cretino!

          • Gervásio, gervásio, você é daqueles que tem que desenhar as coisas para que elas sejam entendidas. Bem, pelo jeito deve ser totalmente neófito em assuntos de comportamento dos corpos hídricos e da relação com a sociedade que está no seu entorno…vc sabe o que é uma várzea? sabe as consequencias da ocupação dessas áreas? sabe que essas áreas são as naturalmente inundáveis ou as primeiras a serem inundadas quando chove demais?consegue mensurar a responsabilidade de um governante que assina um decreto que praticamente libera a ocupação dessas áreas como fez o governador que vc tanto defende? entendeu ou precisa desenhar?

  5. Louva-se a preocupação do ilustre deputado,líder do governo na Assembleia Legislativa do Estado,em defender e propagar as medidas adotadas pelo governador,ante tragédia que se abateu sobre o Estado.Apenas,ainda não respondeu sobre o fantasma que manteve em seu gabinete por algum tempo.Isso já é de conhecimento público e poderá vir a tona na campanha e poderá,inclusive,atrapalhar a reeleição de Alvaro Dias,caso esse fantasma queira integrar a sua chapa,como suplente.

  6. Do governo união não ajuda nada. O que precisa é um pouco de recurso e trabalho, coisa que este governo não mostrou nestes 4 anos. Então tá na hora de ensaiar a despedida.

  7. Minha preocupação com os desabrigados é a resposta do do Beto Choque de gestão,em atende-los,pois se for da forma que estão trabalhando para arrumar a Estrada da Graciosa,imagine que demora…

  8. Comentaristas politiqueiros, uma lição (grátis) de ética básica no trato com a coisa pública: jamais tripudiem com o sofrimento alheio. Isso está acima das cores partidárias.

    • Embora tanto o Paraná quanto Santa Catarina tenham sido gravemente atingidos por enchentes catastróficas nos últimos dias, o tratamento dado aos dois estados foi radicalmente diferente. Os paranaenses receberam R$ 140 mil de recursos federais, enquanto os catarinenses levaram R$ 5,38 milhões, ou 38 vezes mais. No Paraná são 135 cidades atingidas, em Santa Catarina, 33, com 20 mil desabrigados. O Paraná teve 422 mil pessoas afetadas pelas enchentes, se os recursos federais fossem distribuídos a essa população de flagelados, caberia R$ 0,33 centavos para cada um.

  9. Esmael, por favor, reproduza o que tentei publicar no blog do Fábio Campana, mas obviamente foi censurado, porque lá só tucano antipetista dá opinião sobre o assunto enchentes no Paraná:

    Ué Fábio, não vai deixar ter manifestação de contraponto neste post”¦todo mundo sabe da incompetência do governo estadual quando o assunto é proteção e defesa civil”¦não foram capazes nem de fazer o mapa das áreas de risco no Estado e muito menos o cruzamento georreferenciado com a vulnerabilidade social, o que geraria um produto de vulnerabilidade socioambiental identificando áreas sujeitas a inundações e populações mais suscetíveis!Agora ficam nessa guerrinha politica tentando jogar a culpa para esfera federal, quando o momento é de somar forças. Santa Catarina, pelo histórico de tragédias, tem uma defesa civil muito mais organizada e obviamente com melhores condições de mapeamento dessas áreas e consequente mobilização. O Senador Cassildo Maldaner é o parlamentar brasileiro mais atuante na área de defesa civil. Então vamos parar de xororô e arregaçar as mangas e ajudar os nossos irmãos e irmãs! ah e é bom uma lidinha nessa matéria, que revela que o Estado ainda nem formalizou um pedido ao governo federal: http://www.gazetadopovo.com.br/m/conteudo.phtml?tl=1&id=1475466&tit=Sem-dados-sobre-desastre%252C-PR-demora-a-receber-aporte-maior-da-Uniao

  10. Paraná recebe R$ 140 mil para socorro às vítimas das chuvas, SC leva R$ 5,38 milhõesBarbie de camelô ““ Que Gleisi Hoffmann é uma ode à incompetência todos os brasileiros sabem, mas a perseguição a que o Paraná é submetido por obra do Palácio do Planalto é inaceitável. Gleisi sonha em tomar o governo do Paraná e por isso está apostando na estratégia rasteira da terra arrasada, como forma de minar seu principal adversário na corrida ao Palácio Iguaçu, o governador Beto Richa.

  11. GOVERNO BARRA ENTRADA DE TURISTA CONDENADO POR PEDOFILIA, MAS NADA FALA SOBRE O PEDÓFILO DE GLEISI.No último sábado (7), por determinação do governo brasileiro, autoridades federais de imigração barraram a entrada de um turista norte-americano no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o bom e velho Galeão. O turista foi barrado e na sequência mandado de volta aos Estados Unidos, onde foi condenado pela Justiça por molestar sexualmente um menor de 16 anos.A deportação do norte-americano, que não teve o nome divulgado, teve como base uma portaria que está em vigor desde 23 de maio e que impede a entrada em território brasileiro de condenados ou acusados por crimes sexuais cometidos contra crianças e adolescentes. De acordo com o Ministério da Justiça, trata-se do primeiro caso envolvendo acusados de pedofilia desde que a portaria entrou em vigor.

  12. Esse Traia é um deputado polêmico mesmo, agora ele vai resolver o problema das chuvas no Paraná, ele vai apresentar um projeto de lei, para que não chova mais no Paraná.

  13. SEGUE MATÉRIA SOBRE O DECRETO IRRESPONSÁVEL ASSINADO PELO BETO RICHA QUE CONFERE PODERES AS PREFEITURAS PARA AUTORIZAR OCUPAÇÃO DE VÁRZEAS E ÁREAS DE BANHADOS:

    http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1471737

    ESSE TIPO DE LEGISLAÇÃO FAVORECE A OCORRÊNCIA DE ENCHENTES!

  14. O NOBRE DEPUTADO, TÃO PREOCUPADO COM AS CHEIAS, PODERIA PROPOR A REVISÃO DO DECRETO GOVERNAMENTAL EDITADO NO INÍCIO DO ANO QUE CONFERE PODERES AS PREFEITURAS AUTORIZAREM A OCUPAÇÃO DE VÁRZEAS:

    https://www.esmaelmorais.com.br/2014/06/coluna-do-ademar-traiano-parana-se-une-para-dar-resposta-imediata-a-tragedia-das-chuvas/

    TAMBÉM DEVERIAM OS GOVERNISTAS REVER IMEDIATAMENTE A AGENDA AMBIENTAL DO GOVERNO DO PARANÁ DE UMA FORMA GERAL, VISTO OS RETROCESSOS VERIFICADOS NA ATUAL GESTÃO E A IRRESPONSABILIDADE EM DIVERSOS PROJETOS QUE FAVORECEM O CAPITAL EM DETRIMENTO A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA, PRINCIPAL RESPONSÁVEL POR INUNDAÇÕES E OUTROS PROBLEMAS SOCIOAMBIENTAIS!

  15. pois é…mas aqui a conversa ou o tro-lo-ló é outro…
    10 Junho 2014
     0 Comentários
    Beto esconde ajuda de Gleisi ao Paraná

    Por Valdir Cruz

    O governador Beto Richa escondeu da imprensa a reunião realizada na noite da última segunda-feira (9), no Palácio Iguaçu, para tratar da ajuda do Governo Federal ao Paraná por causa do temporal do final da semana. O motivo: manter a choradeira de que a presidenta Dilma boicota do Paraná.

    http://www.noticiasparana.com/en/jornal/blog/4094/Beto-esconde-ajuda-de-Gleisi-ao-Paran%C3%A1.htm

    • Efeito Gleisi: Paraná recebe R$ 140 mil para socorro às vítimas das chuvas, SC leva R$ 5,38 milhõesBarbie de camelô ““ Que Gleisi Hoffmann é uma ode à incompetência todos os brasileiros sabem, mas a perseguição a que o Paraná é submetido por obra do Palácio do Planalto é inaceitável. Gleisi sonha em tomar o governo do Paraná e por isso está apostando na estratégia rasteira da terra arrasada, como forma de minar seu principal adversário na corrida ao Palácio Iguaçu, o governador Beto Richa.

    • Gleisi Hoffmann (PT) esteve ontem na porta do Palácio Iguaçu para comunicar que a presidente Dilma Rousseff iria dar milhões para Santa Catarina e apenas uma merreca para os desabrigados paranaenses do último final de semana. O valor não dá nem mesmo para comprar um apartamento no Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

  16. Aqui está a matéria da Gazeta. o PSDB tentou faturar politicamente com a desgraça e comprovou a completa incompetência da Gestão Beto Richa.

    http://www.gazetadopovo.com.br/m/conteudo.phtml?tl=1&id=1475466&tit=Sem-dados-sobre-desastre%252C-PR-demora-a-receber-aporte-maior-da-Uniao

  17. Se a sua dor é tão grande deputado, doe o seu salário para pelo menos uma família atingida; aí acreditarei em suas palavras.

    PS: Santa Catarina recebeu mais dinheiro porque foi mais eficiente em levantar os estragos. O Governo do Paraná não faz merda nenhuma e ainda reclama da Gleisi. é pura incompetência de Governador e da Perua da mulher dele.

    • JULIANO, É UMA LASTIMA ESSE SEU COMENTARIO TALVEZ VC NÃO SEJA PARANAENSE E TAMBÉM NUNCA PERDEU NADA NA VIDA. POR ISSO NÃO SABE O QUANDO DOI PERDEU TUDO, COMO ESTAMOS VIVENCIANDO AQUI EM NOSSO MUNICIPIO PESSOAS DAS MAIS VARIADAS CLASSES SOCIAIS. E VC VEM AQUI ACHAR BUNITO O QUE O GOVERNO FEDERAL ESTA FEZENDO COM O POVO, NÃO É CONTRA O GOVERNO DO ESTADO. DEVEMOS FAZER UM PACTO COM TODOS OS PARANAENSES E NÃO VOTAR PARA ESTES ATUAIS QUE SE DIZEM GOVERNANTES DO PAIS. ISSO SIM SERIA DIGNO DE TODOS PARANAENSES. ESTOU AQUI NO MEU MUNICIPIO AJUDANDO NOSSO POVO ATINGIDO PELAS CHUVAS. VENHA VER DE PERTO O TAMNHO DA CATASTROFE.

  18. As provas da discriminação contra o Paraná estão na Gazeta do Povo:
    Apesar de ter sido mais impactado pelas chuvas do fim de semana do que Santa Catarina — 489 mil pessoas afetadas contra 20 mil — o Paraná vai receber menos de 5% dos recursos do governo federal enviados ao estado vizinho.
    A União liberou R$ 140 mil ao Paraná e R$ 3 milhões para Santa Catarina. A verba deverá ser usada para a reconstrução dos estados e para ajudar as vítimas das enchentes.
    A liberação dos R$ 3 milhões a Santa Catarina foi anunciada nesta terça-feira após reunião entre o governador Raimundo Colombo (PSD), o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Adriano Pereira. Os mesmos representantes da União se reuniram ontem com o governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e anunciaram a ajuda de R$ 140 mil.
    A explicação, segundo a assessoria do Ministério da Integração Nacional, é de que os R$ 140 mil enviados ao Paraná serviriam apenas para a compra de cestas básicas, como medida emergencial que teria sido colocada como prioridade por Richa. Novos valores poderiam ser liberados nos próximos dias. O Ministério informou que está investigando a situação e que deve enviar um posicionamento oficial ainda nesta terça-feira.
    A diferença de valores liberados causou estranheza ao governo do Paraná. Segundo a assessoria do governo, na reunião de ontem Richa pediu todo tipo de suporte “operacional e financeiro” ao estado, mas, na reunião, o ministro disse que acertaria a ajuda para a reconstrução “depois”.

  19. Efeito Gleisi: Paraná recebe R$ 140 mil para socorro às vítimas das chuvas, SC leva R$ 5,38 milhõesBarbie de camelô ““ Que Gleisi Hoffmann é uma ode à incompetência todos os brasileiros sabem, mas a perseguição a que o Paraná é submetido por obra do Palácio do Planalto é inaceitável. Gleisi sonha em tomar o governo do Paraná e por isso está apostando na estratégia rasteira da terra arrasada, como forma de minar seu principal adversário na corrida ao Palácio Iguaçu, o governador Beto Richa.

  20. Enquanto o Paraná se une para ajudar, o PT com Gleisi, vem para prejudicar: Gleisi Hoffmann (PT) esteve ontem na porta do Palácio Iguaçu para comunicar que a presidente Dilma Rousseff iria dar milhões para Santa Catarina e apenas uma merreca para os desabrigados paranaenses do último final de semana. O valor não dá nem mesmo para comprar um apartamento no Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

    As denúncias de que o governo federal persegue o Paraná porque a petista Gleisi planeja governar o estado e aposta em uma política de terra arrasada contra o governador Beto Richa não são novas. A novidade é que agora a denúncia da perseguição de Gleisi ao próprio Estado foi assumida pelo grupo que apóia a candidatura do senador Roberto Requião (PMDB).

    A acusação de Requião se baseia em um fato inquestionável. Embora tanto o Paraná quanto Santa Catarina tenham sido gravemente atingidos por enchentes catastróficas nos últimos dias, o tratamento dado aos dois estados foi radicalmente diferente. Os paranaenses receberam R$ 140 mil de recursos federais, enquanto os catarinenses levaram R$ 5,38 milhões, ou 38 vezes mais. No Paraná são 135 cidades atingidas, em Santa Catarina, 33, com 20 mil desabrigados.

    O Paraná teve 422 mil pessoas afetadas pelas enchentes, se os recursos federais fossem distribuídos a essa população de flagelados, caberia R$ 0,33 centavos para cada um. O cinismo da senadora Gleisi foi tamanho que ela teve a cara de pau de ir até o Palácio Iguaçu junto com o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, para liberar essa “quantia ridícula”.

    • Sempre é bom lembrar que Beto Richa deu R$ 4 mil de auxílio-moradia aos juízes que ganham mais de R$20 mil por mês. Quanto o governador dará de auxílio-moradia aos desabrigados do Paraná?

      • O governador Beto Richa anunciou nesta terça-feira (10/06) mais medidas emergenciais para minimizar os prejuízos das famílias atingidas pelas chuvas intensas. Todas as casas identificadas pela Defesa Civil como danificadas ou atingidas por alagamentos pagarão nos próximos três meses uma tarifa de R$ 1 pela água utilizada. A Copel parcelará em seis vezes as contas dos próximos três meses para todas as casas, comércios e indústrias atingidas. A cobrança deste parcelamento também se dará só daqui a 90 dias.

      • Com os R$ 0,33 (trinta e três centavos) destinados proporcionalmente para cada família atingida pelas enchentes, se juntar durante três meses dará para pagar a conta de água durante um mês. Os outros dois meses deixa que o povo do Paraná trabalha e ajuda os conterrâneos.

      • Isso mesmo. Governador tem que fazer muito mais que isso para essas pessoas. Seria melhor ele parar de chorar e demitir is comissionado que não sabem nem fazer um planejamento, equipe mais ou menos kkkk
        Kkk. Fora richa.