Mais uma(!) ação complica a vida de Barbosa Neto

via Folha de Londrina

Nova ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual acusa o ex-prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), de articular e comandar esquema de corrupção no ano de 2012. A acusação que inclui mais seis pessoas indica tentativa de compra! de apoio de vereadores da oposição para que votassem contra a Comissão Processante que cassaria o mandato de Barbosa. Em tempos de Copa do Mundo e coleção de figurinhas, há quem chame Barbosa de o colecionador de ações!.

Nova ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual acusa o ex-prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), de articular e comandar esquema de corrupção no ano de 2012. A acusação que inclui mais seis pessoas indica tentativa de compra! de apoio de vereadores da oposição para que votassem contra a Comissão Processante que cassaria o mandato de Barbosa. Em tempos de Copa do Mundo e coleção de figurinhas, há quem chame Barbosa de o colecionador de ações!.

O esquema de corrupção que culminou na prisão de quatro agentes públicos em Londrina no ano de 2012 foi comandado e articulado pelo ex-prefeito Barbosa Neto (PDT). à‰ o que aponta nova ação civil pública ajuízada pelo Ministério Público (MP) contra o pedetista e mais seis pessoas na terça-feira (27). Eles são acusados de tentar ‘comprar’ o apoio de vereadores de oposição.

O caso veio à  tona em abril de 2012, quando o empresário Ludovico Bonato e o então secretário municipal Marco Cito foram presos em flagrante pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) acusados de oferecer R$ 40 mil em dinheiro ao então vereador Amauri Cardoso (PSDB), para que ele votasse, no Legislativo, contra a abertura da chamada Comissão Processante (CP) da Centronic, que cassaria o mandato de Barbosa dois meses depois, em junho.

A promotora de Defesa do Patrimônio Público, Leila Schimiti, lembrou que a nova ação é um desdobramento de processo penal que tramita desde o ano passado na 3.!ª Vara Criminal de Londrina. “Só incluímos no polo passivo deste novo processo o nome do ex-prefeito, que não figurou na ação penal à  época. Houve uma série de novos fatos e novas evidências que mostram que o ex-prefeito era de fato articulador e comandante das ações dos demais envolvidos. O esquema de cooptação do apoio destes ex-vereadores era destinado a beneficiar os interesses do grupo comandado pelo ex-prefeito”, destacou a promotora em entrevista à  rádio CBN Londrina.

São alvos da nova ação, além de Barbosa, Bonato e Cito, os ex-membros da Sercomtel Roberto Coutinho (presidente) e Alisson Tobias de Carvalho (diretor), o ex-chefe de gabinete de Barbosa, Rogério Lopes Ortega e o ex-vereador Eloir Valença. Os três últimos também foram detidos durante as investigações em 2012.

Leila Schimiti lembrou também que a nova ação trata de “dois fatos distintos”. “O primeiro deles é a aceitação da vantagem indevida por parte do ex-vereador Eloir Valença. Ele é um dos acusados pela prática de improbidade administrativa. No outro fato, temos o ex-vereador que foi uma vítima do esquema”, explicou.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Pelo comentário do Paulo Bispo ele está se solidarizando com a turminha que tá na papuda… Nesse paraná ainda tem muito lixo mesmo…

  2. Comentar o quê?
    É só julgar e encarcerar o meliante!

  3. …,UMA SUGESTÃO PARA ESSE CARA…,FILIE-SE AO PSDB/DEM/PPS,E PRONTO, PROBLEMA RESOLVIDO…,AFINAL,Á BANDIDÁDA DO PSDB/DEM/PPS,SÃO INTOCÁVEIS… PELO JUDICIÁRIO(?),DESTE PAÍS…,ELIANA CALMON(CONSELHO NACÍONAL DE JUSTIÇA(?),DISSE;…,O BRASIL,ESTÁ CHEIO DE BAN-DI-DOS USANDO TOGA…,ACORDA BRASIL!!!REFORMA DO JUDICIÁRIO,JÁ!!!