Richa usa ‘portas dos fundos’ para desviar protesto em Cascavel; assista

O governador Beto Richa desviou protesto de servidores públicos e agricultores atingidos por barragens, nesta quinta, na região Oeste, saindo pela porta dos fundos da Prefeitura de Cascavel; professores com faixas cobravam 33% de hora-atividade; o tucano disse que a Justiça reconhece que o Estado já paga 41% de hora-atividade, enquanto o magistério confirma apenas 30%; educadores convocaram greve para a próxima quarta, dia 19; assista ao vídeo (imagens CGN/Cascavel).
O governador Beto Richa desviou protesto de servidores públicos e agricultores atingidos por barragens, nesta quinta, na região Oeste, saindo pela porta dos fundos da Prefeitura de Cascavel; professores com faixas cobravam 33% de hora-atividade; o tucano disse que a Justiça reconhece que o Estado já paga 41% de hora-atividade, enquanto o magistério confirma apenas 30%; educadores convocaram greve para a próxima quarta, dia 19; assista ao vídeo (imagens CGN/Cascavel).
O governador Beto Richa (PSDB), nesta quinta-feira 13, desviou de manifestantes entrando pela portas do fundo na prefeitura de Cascavel.

Questionado sobre a reivindicação de 33% da hora-atividade para que professores preparem aula e corrijam provas, como prevê a Lei Nacional do Piso, o tucano saiu com essa: “Tudo já está pago. Não existe essa cobrança que foi apresentada”.

O governador disse ainda que a hora-atividade chega a 41% no Paraná. “A Justiça atesta que o Paraná está certo em 41%”, afirmou. Os professores, que na quarta 19 entram greve, contestam. Para eles, Richa só cumpre 30% da hora-atividade.

Beto Richa também enfrentou protesto de atingidos pela barragem da Usina do Baixo Iguaçu, no Sudoeste, que protestam em frente à  Copel pedindo revisão dos valores pagos pelas terras desapropriadas.

Assista à  reportagem de Neo Gonçalves/CGN Cascavel:

Comments are closed.