Por Esmael Morais

Casagrande, secretário de Richa, nega que comande “República de Pato Branco” em Foz do Iguaçu

Publicado em 08/11/2013

Em resposta a nota intitulada A República de Pato Branco!, postada no Blog do jornalista Esmael Morais em 24 de outubro de 2013, eu, Edson Casagrande, cidadão paranaense, empresário, secretário estadual para assuntos estratégicos, venho a público esclarecer que:

São inverídicas as afirmações de que exista qualquer interferência minha na administração municipal de Foz do Iguaçu, município onde o prefeito é o ex-deputado Reni Pereira, administrador competente e com experiência suficiente para conduzir os rumos de um dos principais municípios do Paraná e do Brasil.

Como cidadão, empresário e homem público, construí minha história com atitudes íntegras, transparentes, e, acima de tudo, com muito trabalho. As insinuações que constam na nota, os ataques diretos a minha pessoa, e principalmente, a minha figura pública, não passam de mentiras plantadas por adversários políticos que visam causar o desconforto e a instabilidade dentro do governo do estado e na administração de Foz do Iguaçu.

Em momento algum, pedi a nomeação de qualquer cargo comissionado na administração de Foz do Iguaçu. Como cidadão correto, que construiu sua carreira empresarial com lisura e integridade, acredito que a mudança que o Brasil precisa começa com gestos simples, atitudes sérias e compromisso com o bem público.

Sobre pessoas de Pato Branco, dois profissionais estão trabalhando em Foz do Iguaçu, esses selecionados pela atual administração por competência técnica própria.

Como empresário tenho critérios para contratar cada colaborador, cada gestor, cada diretor. Seria incoerente ao meu jeito de ser, estaria traindo meus princípios morais e éticos, agir da forma como tentam atribuir a minha conduta.

O prefeito Reni Pereira, político que admiro e conheço de longa data, está administrando Foz do Iguaçu com austeridade e compromisso. Suas equipes foram montadas juntamente com sua equipe de governo, cabendo exclusivamente a eles a escolha dos nomes que compuseram sua equipe de administração neste ano.

E tenho certeza, sua escolha foi pela qualidade técnica, pelo perfil profissional de cada contratado, independente da cidade de onde vieram, importando apenas o bom atendimento ao povo, premissa básica que muitos governos insistem em não executar.

Meus vínculos com Foz do Iguaçu são profissionais. Em Foz, trato, além de assuntos do governo do estado, de investimentos, um empreendimento que tenho de longa data. Sou um homem de negócios, um empreendedor que aposta nas potencialidades dos municípios do Paraná investindo, gerando renda, empregos, receitas.

Nunca me prestaria ao papel de negociar cargos em prefeituras. Pelo contrário, sou a favor de que as administrações mantenham pessoas qualificadas para suas funções, profissionais habilitados a atender o povo.

Por fim, deixo público que minha resposta é como cidadão, como trabalhador, pai de família, homem de bem, que não aceita ter seu nome envolvido em intrigas e rancores políticos.

Aceitei o desafio de ser secretário de estado para colaborar tecnicamente com o governador Beto Richa, para dar minha contribuição à  sociedade. Acredito no desenvolvimento de Foz do Iguaçu e de todo o estado do Paraná. Como empresário posso me dizer um homem bem sucedido, que tem muito a produzir, muito para criar, muito para crescer.

Desta forma, reforço que esse modelo velho de política, a política dos cargos, dos retrocessos, dos acordões!, são valores que a mim, meus filhos e aqueles que comigo caminham no dia a dia, não cabem. Deixo aqui um sincero e cordial abraço ao povo do Paraná, em especial ao povo de Foz do Iguaçu.

Obs: Em toda a administração do município de Foz somente tem 2 pessoas que eram de Pato Branco.