Pressionado, Richa recua e desiste de mudar a matriz curricular das escolas do Paraná

Educadores dizem que gestores estão destruindo a educação no estado. Na foto, o secretário Flávio Arns, a superintendente Meroujy Cavel e o governador Richa.

Educadores dizem que gestores estão destruindo a educação no estado. Na foto, o secretário Flávio Arns, a superintendente Meroujy Cavel e o governador Richa.

O governador Beto Richa (PSDB) desautorizou a Secretaria de Estado da Educação (SEED), comandada pelo seu vice Flávio Arns (PSDB), a alterar a matriz curricular das 2,1 mil escolas paranaenses a partir do ano que vem.

Pressionado pela comunidade escolar, que saiu à s ruas das principais cidades do estado, o tucano voltou atrás. A proposta de mudança no currículo, sem debates, uniu gregos e baianos! contra o governo.

O recuo do governador significa uma importante vitória dos professores paranaenses, que se opuseram à  redução de disciplinas como filosofia, sociologia, educação física, artes, dentre outras, para ampliar as de matemática e português. Eles acusam o governo de planejar uma jogada de marketing a custas da qualidade do ensino público!.

“A opção por manter a matriz curricular do Ensino Médio vai permitir que haja tempo no decorrer do ano para discutir o assunto com todas as instituições interessadas”, justificou Arns.

A próxima bronca que Beto Richa enfrentará, já no próximo sábado (15), é sobre a implantação de 33% da hora-atividade prevista na Lei do Piso aprovada em 2008. O governador ainda não cumpriu a promessa feita na campanha. Os educadores realizam assembleia no final de semana para aprovar greve no início do ano letivo de 2013.

17 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O Filósofo do Barigui é quem está com a razão.

  2. O governo Beto Richa segue rigorosamente a Lei de Murphy: nada é tão ruim que não possa piorar.

  3. Porque será que o Beto Richa, nas suas entrevistas e fotos na mídia não olha de frente e sim sempre com um olhar oblíquo ???

  4. Esta semana os chefes dos Núcleos de Educação estiveram reunidos com o Flavio Arns e ele foi categórico: “se os funcionários dos Núcleos não concordarem com as novas diretrizes, que sejam mandados embora do Núcleo” e também já adiantou, a Matriz do Ensino Fundamental será aprovada sim (a notícia acima não procede) a do ensino médio deverá ter 4 aulas de Portugues e 4 de Matemática em todas as 3 séries, as demais disciplinas serão estipuladas pelos diretores. Esse é o tipo de democracia que tem o Governo do Paraná e a SEED, gestão compartilhada, “eu tenho uma idéia e compartilho e todos tem que aceitar”.

  5. Esta é a “je(i)stão” demo-tucana, aos solavancos….

  6. Como sempre o governo está fazendo fora do pinico e a mer** cai na cabeça dos profissionais da educação e estudantes.
    Os problemas do ensino escolar no Brasil começam pelo nome do Ministério e das Secretarias, que são “Da Educação”, educação a gente recebe em casa, escola e universidade fornece saber científico, conhecimento sistematizado.
    Há décadas vem se tentando mudar o ensino no Brasil às custas do erário público baseando no ctrl+c e ctrl+v de sistemas de ensino de outros países. Será que não existe no Brasil um corpo de doutores em ensino escolar capaz de pensar um sistema que atenda de fato as demandas da sociedade? Eu acredito que existe sim, mas o problema emperra na vontade política, onde ter pão (bolsa disso e daquilo) e circo (Copa do Mundo de Futebol, Carnaval, Olimpiadas) fazem com que a grande massa populacional fico no limbro da ignorância política. É por isso que não me admiro que cada vez as pessoas que obtém o título de doutor no Brasil e mesmo aqueles que fazem doutorado sandwich ou pleno no exterior fiquem como mão de obra em outros países. E isso se dá por conta da valorização do ensino e conhecimento técnico-científico. Enquanto o pensar “do” e “sobre o” ensino escolar não se adequar a realidade da sociedade brasileira situações como essa serão sempre vividas.

  7. Essa equipe de governo do nosso Paraná “só vai com um rojão no rabo”!Só na pressão mesmo!

  8. Rinaldo de Andrade Pinto
    O seu comentário está aguardando moderação.

    dezembro 12, 2012 às 23:11

    Tenho um Projeto Alternativo para o metrô de Curitiba, que quero colocar gratuítamente ao prefeito Gustavo Fruet e seu Grupo de Transição
    SISTEMA ELEVADO COM ÔNIBUS BIARTICULADO DE CURITIBA
    modificações para o sistema METRÔ SUBTERRÂNEO DE CURITIBA.
    A evolução do transporte urbano de Curitiba desde a implantação das canaletas exclusivas na década de 1970 até o recente veiculo biarticulado com capacidade para transportar 270 passageiros, permite que se projete um sistema de ônibus biarticulado em vias elevadas, que poderá, com algumas alterações a seguir sugeridas, ser otimizado resultando em varias vantagens em relação ao sistema subterrâneo, tais como:
    1) Muito menor investimento e custos deimplantação: Como está demonstrado na estimativa de custo de implantação ( a ser enviada, gratúitamete, a título de colaboração mediante solicitação de V.S.), as obras de infra estrutura dos 14,2 km de Elevado está avaliada em R$ 213 milhões, com mais R$ 20 milhões para construção das cinco Estações Elevadas seriam R$ 233 milhões, levando em conta + 15% ( para atender Engenharia e Administração) + 10% (JDC) + 30% (Eventuais, Desapropriações etc.), teríamos o fator= 1,6445 resultando num custo total aproximado de R$ 383 milhões, enquanto que o governo e a Prefeitura orçaram os mesmos 14,2 km de Metrô Subterrâneo em R$ 2300 Milhões = 6 vezes mais caro.
    2) Menor tempo de construção. O tempo de construção de 14,2 km de linha elevada e mais cinco estações elevadas pré-moldadas, desde que atacada em várias frentes, poderia ser inferior a dois anos de construção. Em 4 meses daria para liberar um quarteirão ao transito dos ônibus na República Argentina e Sete de Setembro. Enquanto, por exemplo, o ultimo trecho de metro subterrâneo construído em São Paulo, a linha Amarela, com 13 km e seis estações, foi iniciado em Abril de 2004 e terminou em Março de 2010, 6 anos após, em que houveram desabamentos, e acidentes como o “Grande Buraco da Estação Pinheiros”, que custou 7 vidas humanas e dezenas de prédios abalaram.
    3) Implicar um mínimo de desvio de rotas ou interferência com o sistema atual em operação, pois a construção do elevado em cima das vias atuais tais como República Argentina, Sete de Setembro , etc. será feita com pilares, vigas e pré-lages, pré-moldados padronizados, montados sobre fundações projetadas aos lados da pista central atual que ficará intacta.
    As estações do Sistema Elevado serão construídas em um segundo piso 6,50 metros acima das atuais Estações de Integração: CIC, Pinheirinho, Capão Raso, Portão e Centro (Praça Rui Barbosa); também pelo sistema de pilares e vigas e pré Lages pré-moldadas, com um período de construção inicial bem curto (algo como 5 meses) em que seria necessário deslocar provisoriamente para ruas laterais a operação dos terminais existentes para o sistema de integração.
    4) Operação do sistema
    Na operação de sistema teríamos dois tipos de ônibus: os Paradores e os Expressos. Os Paradores, que parariam nas Estações Tubo já existentes, na via de superfície também já existente: Av. República Argentina, Sete de Setembro, Alferes Poli, Praça Rui Barbosa; para atender a demanda de passageiros, indo e vindo ao longo destas vias, na pista central que continuará existindo abaixo do Elevado. (Nota 1). Os ônibus Paradores seriam os próprios veículos já existentes do tipo articulados (3 eixos) nas horas do pico, intercalados com ônibus do tipo convencional (2 eixos) nas horas fora de pico e ate mesmo micro ônibus ( com cobrador e motorista) nas altas horas da noite e na madrugada, de modo a manter um intervalo de frequência a ser verificado para cada horário.
    Já os veículos expressos diretos seriam os biarticulados (4-eixos-tipo azulão) intercalados com articulados (3-eixos), conforme a demanda horária, e trafegariam sobre o Elevado sem qualquer cruzamento desde o terminal do CIC, parando apenas nos terminais do Pinheirinho, Capão Raso, Portão e Centro. Utiliza o ônibus padrão: o Azulão, fruto de décadas de evolução, fabricado aqui mesmo, em Curitiba. Permite ultrapassagem e sobe rampas de até 6% (enquanto o Metrô só opera em rampas de até 2%)
    .Seu motor é diesel atualmente, mas nada impede que futuramente sejam entremeados com veículos troleibus com motores elétricos de menor poluição.
    5) Sugestões de mudança de traçado.
    O traçado proposto em Elevado deverá ser levado á Praça Rui Barbosa onde haverá uma Alça de Retorno e uma Estação Elevada (esta não integrada) que aproveitaria a demanda dos passageiros dos onibus convencionais amarelos (Bairro ““ Centro). “” Futuramente ao se estender o sistema Elevado será possível estudar que linhas de ônibus expressos vermelhos (Centenário”“Rodoviária”“Campo Largo e Santa Cândida”“Cabral) compartilhem a alça do Elevado da Praça Rui Barbosa para uma integração muito interessante para os Curitibanos.
    Outras Vantagens.Utiliza os mesmos Terminais de Integração e aproveita a tecnologia desenvolvida pela Prefeitura pela URBS, IPPUC desde a década de 1970, quando se implantaram as primeiras canaletas exclusivas de ônibus.
    Mínima interferência durante a faze de execução com o tráfego local. Enquanto o sistema Elevado prevê uma escavação de terra para as fundações de cerca de 30.000 m³, o Metrô Subterrâneo exige um volume de escavação e transporte de terra e lama de cerca de 1,6 milhões de m³ (250.000 caminhões), imaginem só o transtorno que isto representaria.
    A construção pode ser pulverizada em trechos curtos permitindo a entrada de empreiteiros aqui mesmo de Curitiba e região (Cassol, LC Costa, Marna, etc). O dinheiro fica aqui e não precisa importar Tatuzão da Alemanha nem vagões da China, nem tecnologia paulista caríssima, perigosa e demorada.
    Combinado o preço, cada empreiteiro, pega certo trecho de quarteirões para fazer e se algum deles atrasar outro empreiteiro mais adiantado pode assumir alguns quarteirões em atraso.
    O veículo é fabricado aqui mesmo, estamos evoluindo uma tecnologia curitibana que continuara a ser exportada para outras cidades e outros países, trazendo mais riqueza e empregos para Curitiba. O Sistema Elevado com Ônibus Biarticulados Diretos, tem velocidade superior a do sistema de Metrô Parador, pois não precisa acelerar até antes de atingir sua velocidade de cruzeiro para frear a cada 700 metros na próxima parada. Um ônibus pode ultrapassar outro ônibus e em caso de pane de um ônibus o sistema continua funcionando normalmente, enquanto se providencia o reboque. Já no caso do Metrô se uma composição entra em pane por defeito ou por falta de energia, todo o sistema fica paralizado e os passageiros se tornam prisioneiros. O sistema de ônibus pode soltar na hora de pico até um ônibus a cada minuto (15000 passageiros / hora) garantindo uma capacidade de transporte igual ao do metrô que leva 1.000 passageiros, mas só pode soltar uma composição a cada 6 ou 7 minutos. Você freia um ônibus á 80 por hora a um espaço de 80 metros, mas não freia um trem nesta velocidade no espaço de 250 metros. A única objeção que alguns arquitetos alegam é de que os elevados seriam uma interferência na paisagem urbana, enfeariam as avenidas. Mas nosso projeto tem jardineiras onde seriam plantadas trepadeiras de flores coloridas que alegrariam o visual das vias e impediriam aos passageiros a visão das janelas dos prédios vizinhos, serão conhecidos como Jardins Suspensos de Curitiba. Em baixo o trafego na via central poderá ser dividido entre os ônibus pinga-pinga e os automóveis; enquanto as duas ruas laterais seriam reservadas para pedestres, ciclistas, lazer e estacionamento para automóveis, incrementando o comércio local.Você que já viajou no Metrô de São Paulo ou do Rio sentiu aquele cheiro desagradável mistura de alho com fio queimado?- Sabe o que é? ““ São íons de cádmio um metal pesado componente da liga de contacto elétrico, considerado o mais cancerígeno dos metais pesados não radioativos o que torna o Metrô anti-higiênico. Como diria o Adoniran Barboza: “Nós num sêmo tatu”. A vossa inteira disposição para apresentar esboço do projeto, em módulo padrão de 40m, contendo planilhas de quantidades e custos, desenhos do módulo padrão. Rinaldo de Andrade Pinto- Engenheiro civil -. [email protected] ““ tel. 41-96160512 ou 3274 3669

    Responder

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Nome * Rinaldo de Andrade Pinto

    Email * [email protected]

    Site

    Comentário

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML:

  9. Gente, que vitória foi essa? O governo foi esperto e não pressionado a mudar nada. Foi inteligente, pois não alterou a matriz do Ensino Médio para enganar imbecis.
    Assim, cala a boca da app e dos educadores.
    O Ensino Fundamental perderá muito com a nova matriz.
    Derrota da educação! Hipocrisia!!

  10. Existe dinheiro $ para criar 140 novos cargos comissionados, sem concurso público (provavelmente para acomodar aqueles que serão dispensados na prefeitura de Curitiba, já que o candidato do governador foi derrotado), $ para alugar jato, $ para campanhas publicitárias milionárias -“Paraná um estado de respeito”. Agora, como a educação não é prioridade, a Lei não precisa ser cumprida e a palavra não precisa ser honrada, para a hora-atividade o dinheiro $ não existe!
    Nosso governador é uma verdadeira piada e seu secretário da pasta da educação que também é vice-governador, é um peso morto.

  11. Esmael, estive sem interet por 3 dias. Caminhão derrubou por 2 vezes fios de fibra ótica, porisso não tinha como fazer comentários. Concordo com Filósofo do Bariguí. Ele já disse tudo…e para não ser repetivo; fico por aqui…!

  12. o beto afinou

  13. O BR não pensa independente, se tivesse autocritica não fazia essa burrada. Leiam abaixo o nó górdio dessa questão.

    http://botekovermelho.blogspot.com.br/2010/04/o-que-veja-tem-contra-sociologia-e.html

  14. Mas a nova matriz curricular no ensino fundamental vão implantar, e várias disciplinas vão perder aulas, Educação Física, História, Geografia e Ciências.

  15. O que esse pessoal que ora está no governo quer, é treinar mão de obra barata para o Wall Mart e outras empresas que precisem de funcionários que não pensem muito,apenas produzam mais.

  16. Os 33% da hora-atividade além de ser Lei é uma promessa do governador.
    O pior é que existem pessoas que acreditam em um governador que não cumpre a LEI nem honra as suas promessas.