Paraná perde R$ 34,5 bilhões do ICMS da energia elétrica por causa de tucanos

Nesse momento de guerra entre a presidenta Dilma Rousseff e os três governadores do PSDB !“ Geraldo Alckmin (SP), Beto Richa (PR) e Antônio Anastásia (MG) !“, que se recusam a aderir ao pacto pela redução da tarifa de energia, reacende-se a discussão dos prejuízos históricos causados pelos tucanos aos paranaenses.

Desde 1989, o Paraná vem perdendo anualmente R$ 1,5 bilhão de ICMS sobre a produção energia elétrica. O estado produz !¼ de toda energia consumida do Brasil. Estima-se que as perdas acumuladas dos paranaenses chegam à  casa de R$ 34,5 bilhões nos últimos 23 anos.

Nesse momento de guerra entre a presidenta Dilma Rousseff e os três governadores do PSDB !“ Geraldo Alckmin (SP), Beto Richa (PR) e Antônio Anastásia (MG) !“, que se recusam a aderir ao pacto pela redução da tarifa de energia, reacende-se a discussão dos prejuízos históricos causados pelos tucanos aos paranaenses. Esses governadores se posicionam contra a modicidade do preço do insumo em nome dos interesses dos acionistas privados. Perde o povo, perde o desenvolvimento do país.

Por que o Paraná tem esse prejuízo bilionário como descrito acima? Eu explico.

Na Constituinte de 1988, o então deputado José Serra (PSDB-SP) fez lobby para mudar a legislação que dispõe sobre a cobrança do ICMS sobre energia elétrica, petróleo e gás natural.

A legislação geral do ICMS estabelecia que o imposto deveria ser cobrado na origem, onde energia elétrica, petróleo e gás natural são produzidos. Mas a emenda constitucional do deputado José Serra abriu uma exceção, fixando que o imposto deveria ser cobrado no destino, onde esses produtos são consumidos.

Esta esperteza tributária, que quebrou os princípios do pacto federativo, foi feita sob medida para promover o desenvolvimento da indústria paulista e do vizinho estado de São Paulo, que não tinha energia na quantidade necessária para sustentar o seu crescimento.

Por causa do lobby do tucano Serra, que só pensou nos interesses de São Paulo, desde 1989, o Paraná perde, em média, R$ 1,5 bilhão por ano, em impostos que deixa de arrecadar. Desde que a lei foi aprovada, as perdas paranaenses já somam R$ 34,5 bilhões.

Se não fosse a lei tucana, a capacidade de investimento do estado do Paraná seria multiplicada por quatro. O Paraná teria, certamente, a melhor infraestrutura do País. Não ficaríamos mendigando sobras do Governo Federal para melhorar nossos aeroportos de Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Cascavel e Maringá. Nossos portos de Antonina e Paranaguá teriam padrão europeu. E nossas principais rodovias, como a BR 277, por exemplo, estariam duplicadas, em toda a sua extensão. Dois anos de perdas seriam suficientes para construir o cobiçado metrô de Curitiba.

Com informações do blog de Luís Nassif.

12 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to tell you that I am just beginner to weblog and actually liked you’re blog site. Almost certainly I’m likely to bookmark your blog post . You actually come with wonderful writings. Thanks a lot for revealing your web site.

  2. Beto Richa, o governador que quer voltar no tempo do lampião e da vela, vale tudo pra tentar ferrar o PT, nem que isso corte na carne do povão, que coisa mais ridicula, acho que o Richa quer mesmo que nossas criançinhas estudem no escuro mesmo.

  3. O sujeito necessita ser muito energúmeno para não perceber que determinados políticos que estão representantes do povo, não tem nenhum compromisso com a melhoria de vida do cidadão. A vaidade pessoal articula seus projetos políticos no nariz do eleitorado, estes na grande maioria são analfabetos políticos.
    Deletar falcatruas do passado, exigir ética e punir com rigor os adversários são uma especialidade descomunal destas raposas, sempre se esquivam das responsabilidades.
    O paranaense com memória nunca esquecerá o Banestado e de todos aqueles que ajudaram a prejudicar o Estado, fato que podemos associar as inúmeras articulações que resultaram no favorecimento das mesmas figuras marcadas.

  4. Quando alguém perde, alguém ganha.
    Dessa vez eu iria ganhar, mas o Betis nem me deixou molhar o bico!

  5. tem que tercerizar/privatizar toda a copel a sanepar,educacao saude e seguranca no estado,pois nao estao dando lucro, aproveitar e privatizar o governo do estado, abrir licitacao para todos,inclusive para os encarcerados ou soltos como o cachoeira.

  6. Discordo completamente… duvido que se o PR tivesse todo esse dinheiro a mais, estivessemos num patamar muito melhor do que estamos… a unica diferença é que haveria mais dinheiro para ser desviado para o bolso de meia duzia que usufruem do dinheiro que vem dos nossos impostos!!!

  7. Boa paulo!!! agora tocando BUZINA pra traz?Heheheheheheheheheh, eu tenho q rir mesmo de certos tucanos/DEMO….Quem é q passou vinte minutos,numa entrevista na GRPCOM, FALANDO DO EX GOVERNADOR REQUIAO??? Ocara na entrevista, ñ falou uma linha de seu governo!!!??? Só falava do ex gov REQUIAO!!!???E agora se descobre q o cara, é uma Maria vai com as outras… Q o cara é uma marionete dos tucanos, paulistas e mineiros. Qé isso???

  8. A COPEL tem das mais altas tarifas de energia do MUNDO. Um dos maiores custos de geração. Diferente do que dizem a COPEL não é nossa (Paranaenses) e só traz prejuizos ao cidadão que paga o icms do consumo e também paga o alto preço que é como se fosse o IMPOSTO DA IMCOMPETÊNCIA que é maior que o imposto normal. Além de ser um cabide de empregos, se fosse privada e tivesse competição no mercado o povo receberia impostos muito maiores além de ter uma energia muito mais barata. Pior que a energia é só o extraordinário preço do pedágio no Paraná.

    • Quanta bobagem dita de uma só vez….cabide de empregos…se informe melhor MANÉ,a COPEL tem 8.000 funcionarios e TODOS,digo TODOS são CONCURSADOS,senhor sabe-tudo,claro que alguns cargos de diretores são indicaçao do governador,e as tarifas sabichao,são as mais baixas do país,porem o icms cobrado no PARANA é de 29%,um dos mais altos que tem,e informe-se mais,a Copel é considerada a melhor empresa energetica do Brasil,,…..provavelmente você deve ser um retardado que não conseguiu passar no concurso..rsrsrsrsrs

  9. Que o governo federal trata mal o Estado Paraná não é novidade nenhuma.
    E não é só no ICMS, no caso da energia elétrica gerada por Itaipu que vai de “graça” para São Paulo. Nas dotações orçamentárias da União, o Estado do Paraná é o mais prejudicado junto com Santa Catariana o Rio Grande do Sul. Aliás, o governador Beto Richa (PSDB-PR), no Encontro de Prefeitos em Foz do Iguaçu – 28/11/12 – usou a expressão “Pires na Mão” para denunciar a forma humilhante que o governo federal trata com os governadores do Sul.
    Um novo “Pacto Federativo” verdadeiro, ou a solução apresentada pelo movimento – O Sul é o meu País – em 1993, a autonomia total da Região Sul em relação à administração federal. Aliás, as autonomias regionais na China deram um impulso gigantesco em sua economia tirando 400 milhões de chineses da miséria em vinte anos. Aqui no Brasil, o máximo alcançado foi o projeto “Minha casa minha vida”, financiado em 30 anos. Uma vergonha!

  10. Que bobagem!!! Os tucanos (nao sou tucano) estão à 10 anos fora do Governo e, vcs ficam tocando BUZINA prá tras, vão acabar batendo na bunda do da frente…. e o ICM do petróleo e gás natural, vamos pagar para o produtor que não somos nós Paranaenses????

  11. É exatamente isso que ocorreu, onde o Serra deu um golpe de mestre no Paraná em 1988. Parece que Serra deixou um legado com alguns seguidores tucanos que adoram prejudicar o povo. Ta vendo Beto, você com essa inércia do teu governo está contribuindo pra que o Paraná tenha perda no ICMS da energia elétrica. Que chegue logo 2014 pra que o paranaense possa eleger um governador ou governadora que realmente tenham compromisso com o estado e não somente compromisso com pedagieiras.