Beto Richa propõe criação de mais 140 cargos de confiança no Paraná

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), deu início ontem (10) à  criação de mais 140 cargos comissionados – aqueles de livre nomeação, sem necessidade de concurso público – ao custo anual de R$ 16,3 milhões.

O governador vem tratando bem os comissionados há tempos. Em outubro de 2011, Richa concedeu reajustes que variaram entre 63% e 128% aos cargos de confiança (relembre clicando aqui), enquanto os servidores de carreira amargavam – e ainda amargam – arrocho em seus salários.

Deputados oposicionistas diziam ontem, na Assembleia Legislativa, que parte desses novos cargos seriam destinados à  acomodação de aliados políticos do governador, hoje ainda agasalhados na prefeitura de Curitiba, que ficarão sem emprego a partir do ano que vem.

No final do mês passado, a bancada do PT divulgou um relatório analisando as contas do governo. Segundo os petistas, “além de gastar em serviços supérfluos, o governo Beto Richa está perdendo a capacidade de investimento e também inchando a máquina, aumentando o gasto com pessoal”. (Clique aqui para ler a íntegra do relatório).

Além dos cargos, que serão distribuídos em diversos órgãos, o tucano também propõe a criação de mais uma pasta: a Paraná Edificações. Essa autarquia terá como tarefa centralizar todas as obras do estado, inclusive a de construção de escolas, hoje sob a aba da Secretaria de Estado da Educação (SEED).

Comentários encerrados.