“Taxas de juros dos cartões de crédito são pornográficas no Brasil”

Contra os juros, a UGT quer coletar em todo Brasil mais de 1 milhão de assinaturas que serão encaminhadas à  presidenta Dilma Rousseff. Foto: divulgação/UGT.

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná, lançou nesta terça-feira (13), em Curitiba, uma campanha nacional pela redução das taxas de juros dos cartões de crédito. A manifestação aconteceu na tradicional Boca Maldita, centro político da cidade, atraindo a atenção da multidão que normalmente transita pela Rua XV de Novembro.

Usando de bom-humor, a UGT levou para o famoso ponto de encontro político da capital paranaense a reprodução de uma guilhotina, nos moldes das usadas na Europa no Século XVIII, e farto material de divulgação da campanha. Participaram do lançamento diversas lideranças sindicais do estado.

“Embora tenhamos utilizando humor para chamar a atenção, as taxas de juros nos cartões de crédito não são nada engraçadas. Elas são pornográficas no Brasil”, disse ao blog Paulo Rossi.

A ideia é mostrar para a população curitibana o absurdo cobrado pelas operadoras financeiras e os bancos nas taxas de juros dos cartões de crédito!, disse o presidente da UGT. O sindicalista mostrou um quadro comparativo onde aparecem projeções de bancos que chegam a cobrar mais de 600% ao ano no crédito rotativo.

Com essa campanha, explicou Paulo Rossi, a UGT quer coletar em todo Brasil mais de 1 milhão de assinaturas que serão encaminhadas à  presidenta Dilma Rousseff.

Essas assinaturas irão completar um projeto de lei de iniciativa popular pedindo a regulamentação dos índices máximos de juros a serem praticados!. Rossi lembrou ainda que os bancos burlam a Constituição Federal, onde está especificado que as taxas não podem extrapolar 12% ao ano.

Nesse primeiro dia de campanha foram coletadas milhares de assinaturas. Vamos levar essa campanha para outros centros do estado onde a UGT tem suas regionais. Dia 20 lançaremos em Maringá, depois em Cascavel, Londrina e no litoral paranaense!, adiantou o dirigente sindical.

Desde o lançamento da campanha em São Paulo, em 16 de outubro, já foram coletadas mais de 100 mil assinaturas.

Nossa meta aqui no Paraná é colher 50 mil assinaturas! disse Paulo Rossi. Ele destacou que a UGT paranaense tem em sua base mais de 180 sindicatos filiados, representando mais de 1 milhão de trabalhadores das diversas categorias profissionais.

6 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Parabéns a UGT pea bela iniciativa e a esse blog pela divulgação, pois se depender do “blog chapa-branca”, jamais sairão notícias de interesse da classe trabalhadora. Sou administrador e acredito que esse deve ser um dos papéis principais dos sindicatos, que é defender o cidadão.

  2. Bom dia a todos ! Fico feliz pela bela iniciativa desta grande Central Sindical a “UGT” ! Parabéns Sr. Paulo Rossi ! Precisamos de gente seria e comprometida com o Povo Brasileiro, e vejo que neste trabalho serio onde o Sr. paulo Rossi está à frente é um grande passo para promover mudanças no nosso atual sistema financeiro Brasileiro. Poderemos verificar que reduzindo os juros abusivos, nossa Economia Brasileira será melhor, pois poderemos comprar mais produtos e serviços, assim contribuindo para o crescimento de postos de trabalho, gerando muito mais empregos. Abraços atodos.

    Nuno Amaral
    fones : 41-98985719 Tim / 88761485 claro

  3. eu nao uso cartao de credito, por nao gostar de pornografia, fico longe disso.

  4. e so nao adquirir nenhum cartao de credito, e usar a inteligencia ,e so comprar a vista, usar so cartao de debito e esquecer a modalidade credito, se quiser credito, faca um financiamento em poucas prestacoes ou carne, mas cartao de credito jamais, so tem a perder.

  5. Sempre achei que agiotagem era crime previsto na Lei da Usura, ainda em vigor, art. 1 – cobrar juros sobre juros superior ao dobro das taxas oficiais. E não é isso que os cartões de créditos fazem? Mas pra varias as Leis pros tubarões não valem nada. Só é aplicada aos lambaris. O problema não é pagar o cartão em dia. O problema é pagar o juros embutido no produto, praticado pela loja. Mais a soma do juros cobrado nas faturas do cartão. No final pagamos, sorrindo e todo prosa, quase 3x o bem adquirido. Dona Marisa, a inútil, tinha um cartão American Express que usava compulsivamente, nas viagens pelos 4 cantos do mundo a tiracolo com o “homem”. E alguém ai crê que ela pagava as mesmas taxas de juros que nós pagamos? Conforme a reportagem da Veja, jamais… Durmam e tenham outro sonho.

  6. É só pagar o cartão em dia!!!