“Taxas de juros dos cartões de crédito são pornográficas no Brasil”

Contra os juros, a UGT quer coletar em todo Brasil mais de 1 milhão de assinaturas que serão encaminhadas à  presidenta Dilma Rousseff. Foto: divulgação/UGT.

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná, lançou nesta terça-feira (13), em Curitiba, uma campanha nacional pela redução das taxas de juros dos cartões de crédito. A manifestação aconteceu na tradicional Boca Maldita, centro político da cidade, atraindo a atenção da multidão que normalmente transita pela Rua XV de Novembro.

Usando de bom-humor, a UGT levou para o famoso ponto de encontro político da capital paranaense a reprodução de uma guilhotina, nos moldes das usadas na Europa no Século XVIII, e farto material de divulgação da campanha. Participaram do lançamento diversas lideranças sindicais do estado.

“Embora tenhamos utilizando humor para chamar a atenção, as taxas de juros nos cartões de crédito não são nada engraçadas. Elas são pornográficas no Brasil”, disse ao blog Paulo Rossi.

A ideia é mostrar para a população curitibana o absurdo cobrado pelas operadoras financeiras e os bancos nas taxas de juros dos cartões de crédito!, disse o presidente da UGT. O sindicalista mostrou um quadro comparativo onde aparecem projeções de bancos que chegam a cobrar mais de 600% ao ano no crédito rotativo.

Com essa campanha, explicou Paulo Rossi, a UGT quer coletar em todo Brasil mais de 1 milhão de assinaturas que serão encaminhadas à  presidenta Dilma Rousseff.

Essas assinaturas irão completar um projeto de lei de iniciativa popular pedindo a regulamentação dos índices máximos de juros a serem praticados!. Rossi lembrou ainda que os bancos burlam a Constituição Federal, onde está especificado que as taxas não podem extrapolar 12% ao ano.

Nesse primeiro dia de campanha foram coletadas milhares de assinaturas. Vamos levar essa campanha para outros centros do estado onde a UGT tem suas regionais. Dia 20 lançaremos em Maringá, depois em Cascavel, Londrina e no litoral paranaense!, adiantou o dirigente sindical.

Desde o lançamento da campanha em São Paulo, em 16 de outubro, já foram coletadas mais de 100 mil assinaturas.

Nossa meta aqui no Paraná é colher 50 mil assinaturas! disse Paulo Rossi. Ele destacou que a UGT paranaense tem em sua base mais de 180 sindicatos filiados, representando mais de 1 milhão de trabalhadores das diversas categorias profissionais.

Comentários encerrados.