Crise no PMDB: “A executiva estadual não entende nada de Maringá”, diz Crispim

O peemedebista Umberto Crispim, de Maringá, seguindo o exemplo da bancada estadual na Assembleia, se ajustou politicamente ao governador tucano Beto Richa.

O advogado Umberto Crispim, presidente municipal do PMDB de Maringá, torceu o nariz para uma determinação da executiva estadual do partido ao convocar convenção neste sábado (30) para celebrar coligação com o candidato Roberto Carlos Pupin (PP). A cúpula peemedebista baixou resolução obrigando a seção maringaense lançar candidatura própria ou apoiar o PT.

Segundo Crispim, o PMDB de Maringá é diretório definitivo e tem autonomia para decidir o seu próprio rumo. A tendência é que o partido homologue coligação com o candidato do condomínio dos Barros, o atual vice-prefeito Carlos Roberto Pupin (PP). A vice na chapa ficaria com o PMDB.

“Os deputados Waldyr Pugliesi e Nereu Moura nada entendem de Maringá. A executiva estadual nada entende de Maringá. Eu sou advogado, lutei contra a ditadura, e o partido não pode se transformar em instrumento para a prática autoritária em pleno século 21”, disparou Crispim.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. A tempo que o Crispim utiliza-se do partido para interesses pessoais. Bom para o Requião que sempre apoiou esta pessoa. Bom para o Pessuti que lhe deu um belo cargo na SANEPAR. Coitado do PUPIM e do RICHA que estarão em breve no rol dos traídos. Nas próximas eleições o PMDB de Maringá em que barco estará? onde for de maior interesse do Presidente CRISPIN. Coitado do PMDB velho de guerra com quadros como este. Reaja Pugliesi e João Arruda, ainda é tempo. Dá o troco Nereu.

  2. Esse cara não engana mais ninguém. Quantas vezes fomos chamados a votar com ele para “salvar” o PMDB velho de guerra das mãos dos barros? E agora ele se liga a eles?
    Ah, sim! E deixou o candidato do partido em 2008 num mato sem cachorro, enquanto Mr John e Mário Hossokawa faziam campanha pros barros.
    Vendidos, descarados, esses aí que citei…O PMDB de Maringá é um moribundo, um trambolho largado no meio da sala. Agora eu me envergonho de ainda ter o nome da lista de filiados.