Crise no PMDB: “A executiva estadual não entende nada de Maringá”, diz Crispim

O peemedebista Umberto Crispim, de Maringá, seguindo o exemplo da bancada estadual na Assembleia, se ajustou politicamente ao governador tucano Beto Richa.
O advogado Umberto Crispim, presidente municipal do PMDB de Maringá, torceu o nariz para uma determinação da executiva estadual do partido ao convocar convenção neste sábado (30) para celebrar coligação com o candidato Roberto Carlos Pupin (PP). A cúpula peemedebista baixou resolução obrigando a seção maringaense lançar candidatura própria ou apoiar o PT.

Segundo Crispim, o PMDB de Maringá é diretório definitivo e tem autonomia para decidir o seu próprio rumo. A tendência é que o partido homologue coligação com o candidato do condomínio dos Barros, o atual vice-prefeito Carlos Roberto Pupin (PP). A vice na chapa ficaria com o PMDB.

“Os deputados Waldyr Pugliesi e Nereu Moura nada entendem de Maringá. A executiva estadual nada entende de Maringá. Eu sou advogado, lutei contra a ditadura, e o partido não pode se transformar em instrumento para a prática autoritária em pleno século 21”, disparou Crispim.

Comments are closed.